Namorando a casar

Conseguimos prever quando você vai casar com 95% de precisão. Sério, é ciência (mentira). by Crystal Ro. BuzzFeed Staff. Para começar, você está namorando? Sim Sim. Não ... Se você namora com uma moça sem a intenção de casar-se com ela, você está namorando a mulher de outro homem!... Gordon B. Hinckley. Inserida por NaayConstantine Se ele diz que nunca irá se casar, aí já é outra história. Ele pode não querer se casar é com você. Os homens são honestos no quesito casamento. Eles não têm intenção de fingir que querem se casar – não os homens honestos, então quando um diz quer não quer, ele não quer mesmo. Namorando pra casar namorandopracasar.com.br. Esse site foca no namoro com intenção de casar e formar família. O site é gratuito e tem chat online com webcam, blogs pessoais, álbuns de fotos, vídeos, mural de recados e outras funcionalidades. O lema do site é 'Namoro é coisa séria!' Vitória Strada diz que pensa em se casar com a namorada e fala sobre sexualidade: 'Me considero bi' Gaúcha está namorando com a também atriz Marcella Rica. 27/09/2020 - 16h04min Atualizada em 27/09/2020 - 16h05min. Donna. Mais Lidas. 1. Em entrevista O marido de Anfisa Nava , Jorge, pode estar na prisão, mas a ex-estrela de 90 Dias para Casar se mudou do relacionamento deles … e para os braços de um novo pretendente! Depois que os fãs especularam sobre algumas fotos postadas no Instagram, o boato sobre o amor de Anfisa, Leo, confirmou que el ... Casar: Saiba como convencer o seu namorado a casar! Os tempos mudaram e as relações também mudaram. Hoje em dia, muitos casais ficam anos apenas namorando até se formarem ou se estabelecerem financeiramente, continuando cada um na sua casa, ou simplesmente vão morar junto, sem oficializar a relação. This App uses advanced features that may not be available on this web browser. For the best experience, free from unexpected errors: We recommend using Google Chrome

Namorada folgada

2020.09.29 21:26 Raisin-Mediocre Namorada folgada

Estamos namorando a quase 3 anos, ela tá na minha casa desde que começou a quarentena em abril e de uns dias pra cá to sentindo falta da minha privacidade, meu espaço, já que eu acostumei a morar sozinho e a gente sempre se via apenas no fim de semana. Como converso com ela de jeito pra que pelo menos ela fica uns dias na casa dela pra me dar mais espaço? Já que se ela tivesse tendo aula presencial na faculdade ela ainda estaria na casa dela, é sacanagem isso! Mas o problema é que já passou muitos meses, já estamos em setembro e tenho receio de deixa-la na casa dela e as coisas piorarem entre nós, pra família dela estamos "casados". Esses dias estávamos num bar com amigos e ela bêbada soltou que estamos em "união estável". Procurei uma advogada pra conversar sobre o assunto pra eu me resguardar já que onde moramos o apto é meu. As vezes penso em casar com ela mas to confuso porque já fui casado antes e no divórcio minha ex tomou quase tudo de mim financeiramente e demorei a me estruturar de novo!
submitted by Raisin-Mediocre to desabafos [link] [comments]


2020.09.02 21:22 Isquilu_Dechu Você vai enfiar o dedo no c* ou acabou.

Say hi Luba, cats, editores maravilindos, papelões cujo a vida se foi, amável convidado e turma que acompanha a pior experiência que eu tive na época dos meus 15 anos.
Resumindo: Essa é minha experiência com um cara extremamente paranóico e controlador. Info: Na época eu tinha 15 e esse cara 22.
Bem, eu estava plena no Facebook, em um grupo de Otakus onde eu fazia alguns posts, em um desses aparece um cara comentando algo engraçado e começo a conversar com ele. Falou que se eu concordava com aquilo eu era pra casar e tal, tempo vai e vem, me apaixonei pelo bendito devido minha carência extrema, começamos a ter um rolo, tendo umas conversinhas, até que ele começa a pedir umas fotos diferenciadas, mesmo com receio mando. Ele começa a me elogiar bastante, admira meu corpo como se eu fosse uma deusa ou a garota mais bela que ele já viu na vida, minha auto-estima se elevou bastante já que sentia nojo e vergonha do meu corpo, comecei a ver que minhas roupas ficavam incríveis em mim e o mais importante, eu comecei a amar a mim mesma.
Só que um dia, ele simplismente termina tudo, porquê a ex dele havia entrado em estado de depressão e tentou cometer suicídio, falou que poderíamos ser amigos e eu aceitei, afinal, ainda estava apaixonada. Tempo vai e vêm, ele continua com a guria mas sempre vinha falava dos problemas entre eles pra mim, e de como a família dele odiava ela. Logo, ele voltou a jogar asa pra mim, falando o quão perfeita eu era e que alguém jamais poderia se comparar a mim, joguei logo na cara que nunca ia me envolver com ele por causa da guria, não faça pros outros o que não querem que façam com você, após isso, ele explodiu, falando que só estava com ela pra ela não se matar e que ele amava unicamente a mim.
Depois disso, nossa ligação se quebrou um pouco e eu já não tinha mais vontade de contatar ele. Dias depois ele surge, falando que ela o largou para voltar com um ex. Ele tava inconformado ouvindo música de corno e bebendo, até que ele solta:
"Agora a gente tá namorando, você é MINHA namorada agora" Eu comecei a rir da cara dele, afinal, ele estava bebendo, então só disse: " Tá bom kkkkk"
No outro dia ele sequer tocou no assunto, logo, tive certeza que era palhaçada. Numa conversa, minha amiga disse que tinha um guri, amigo do namorado dela, que tinha se interessado por mim. Eu SOLTEIRA, aceitei ela dar meu número pra ele e começamos a conversar, a conversa se resumia na gente jogando asa um pro outro e combinando de ir tomar sorvete qualquer dia. Até que o Benedito do meu "namorado" questiona o que estou fazendo, e mando um print da conversa pela nossa intimidade.
Ele surta, começa a me humilhar, falando que sabia que eu era uma v#dia como as outras, que só me importava com sexo. Eu fiquei chocada com a mudança repentina de caráter, senti medo, comecei a me desculpar, ele me manipulou a um ponto que fez com que eu mesma começasse a me chamar de v#dia entre as lágrimas. Então ele diz, que se eu obedecer uma ordem dele, ele me perdoaria e tudo continuaria como se nada tivesse acontecido. Concordo na hora até que leio a seguinte frase:
"Você vai ter que me enviar um vídeo se masturbando pelo ânus até sangrar, para eu ver o quão arrependida está"
Na mesma hora eu gelo, me questionando se essa pessoa era a mesma que tinha dado risadas comigo e me tratado com tanto carinho.
Na mesma hora eu nego e o bloqueio.
Após aquilo eu começo a repensar em toda a relação que vivemos até aquele ponto, e me dou conta.
Eu havia sido completamente manipulada.
É isso lubixco e turma, na época isso se tornou um trauma, mas hoje meu mental já é mais forte e não caio nisso com facilidade.
Não tenho nenhum print, já que me sentia extremamente mal de guardar aquilo em qualquer app.
Edit: Mesmo após o bloqueio ele me mandou mensagens pelo Messenger falando que a ex dele já tinha feito o mesmo alegando que era apenas um vídeo e que eu deveria enviar outra coisa, um vídeo tomando banho.
submitted by Isquilu_Dechu to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.19 02:57 fotosintetico Minha tristeza e aflição por falta contato com garotas

Eu cresci em uma família muito religiosa, por isso cresci achando q namorar sem o intuito de se casar era errado Sendo assim acabei q por muito tempo me distanciando das garotas sem conversar sem tocar sem nada desde criança, nunca soube como sequer falar,por isso elas sempre me trataram com diferença e nojo ,sofri e sofro com as consequências até hoje de nunca ter me aproximado muito de garotas ,olho para os lados e me vejo diferente dos outros vejo eles crescendo na vida conversando com garotas todos eles, e eu até hoje sem ter uma grande conversa ,beijo ou sequer um abraço,até hoje passo por depressões vão e vem , a sensação de ser diferente dos dos outros sempre me deixou muito mal ,saber q todos a minha volta já namoraram se beijaram me detona ,não ter me aproximado na idade certa acabou comigo transformando em uma luta diária de não me aproximar, Minha irmã sempre teve bons contatos com meu pai de falar sobre namoro, aos 14 anos ela conversou com meu pai sobre, e ele disse q só deixaria ela namorar qnd ela tivesse 16, o tempo passou hoje tenho 16 anos e nunca conversei com ele sobre Os meus pais sempre desconfiavam q minha irmã estava namorando ,passando por seria discussões entre eles ,hoje ela tem 21 anos e namora com um cara a 3 e meus pais apoiam, Uma das coisas que mais me deixa mal e que mesmo a minha irmã tendo passado por tudo que eu passei ela ainda beijou com 12 anos namorou várias vezes ,teve mais amigos homens do que mulheres ,e eu ainda aqui com 16 e nada E de mim meus pais nunca suspeitaram nunca colocaram regras me fazendo ainda mais triste por nem meus próprios pais pensarem algo melhor de mim
Isso acaba comigo diariamente
submitted by fotosintetico to desabafos [link] [comments]


2020.07.30 20:23 Jaozim_capixaba_VV Frustração sexual e puritanismo. A má influência da igreja e como ela tem afetado a vida sexual de jovens da sociedade

Edit: aproveito para deixar 2 subs sobre o tema:
exchristian e exReformed (em inglês)

Vou falar sobre meu passado religioso e como isso afetou minha vida sexual.
Exemplos deste puratinismo pode ser visto em blogs como https://naomordamaca.com/ que foi um dos principais sites que eu seguia na adolescencia para buscar a abstinência sexual e me reservar para "a minha escolhida".

As frustrações sexuais são sintomas e não uma causa.
Estes sintomas, incluem a falta de atenção afetiva, de poder se abrir e ser falar com honestidade os seus sentimentos para outra pessoa, de se sentir desejado/a de ter contato físico, carícias e até sexo.
Pode ser que existam diversas causas que levem as pessoas a se isolarem deste tipo de intimidade. Se trancando em suas conhas e criando assim a frustração.
Vou citar um exemplo que destas causas que perdurou por quase toda a minha via (tenho 28 anos)
Para mim, a causa foi ter sido criado em um lar extremamente religioso que moldou minha visão de que sexo (fora do casamento) é pecado, sujo e imundo. Além disso sofri anos de abuso emocional por parte dos meus pais (e ainda sofro com isso).
Uma vez que alguém se encontra em uma situação dessas, é difícil arranjar uma solução fácil. Tem gente que vai pras drogas e sexo/vida loka, mas que acaba sofrendo por que, pra falar a verdade, sexo não é tudo. o que a pessoa buscava era uma alguém que a aceitasse por completo.
Outras pessoas, como eu, passam a se reclusar e a lutar fortemente contra estes instintos sexuais e a negar a própria vontade.
É tipo como você se obrigasse a fazer um jejum intermitente. Exemplo: "comer apenas uma refeição por dia por 5 anos seguidos".
Certamente será danoso para o corpo, vc vai ficar fraco, zonzo, ter anemia, pior desempenho e tudo mais.
Exceto pelos religiosos mais "birutas" (desculpe se ofendi) ninguém vai ficar 5 anos fazendo este tipo de jejum.
Então, voltando ao meu caso (que certamente é compartilhado por algumas pessoas com frustração sexual):
Ao ser criado neste ensino religioso Eu aprendi que:
Isto sem falar nas outras áreas da vida (mas este post já tá gigante)
Observando estes pontos, qualquer um consegue entender por que eu nunca namorei e nunca fiz sexo.
Esta vontade não era minha. eu tinha desejo de buscar felicidade ao lado de uma mulher.
Esta vontade foi imposta a mim (e vários outros jovens da minha igreja. Muitos, ainda virgens e com a minha idade).
Foi inculcada na minha cabeça. Foi uma lavagem cerebral. Também foi defendida por minha mãe.
Logo, eu, com 16 anos, tinha medo de namorar e correr o risco de levar esporro de meus pais. Eu não tinha coragem de levar uma garota pra minha casa. Na verdade, eu raramente levava amigos pra minha casa (mas aí é por causa de outros problemas).
Nestes ultimos 4 anos, eu comecei a mudar
Primeiro, eu fui perdendo a fé nas coisas da igreja de pouco a pouco.
Por incrível que pareça, o motivo não era as coisas que escrevi acima. Eu perdi a fé justamente por ler a bíblia, orar e por ir nas atividades da igreja.
Com a gradativa perda da minha fé. de pouco a pouco, fui reavaliando minhas "filosofias de vida" e todos os conceitos que eu tinha. mutos desses novos conceitos eu adquiri por mídias (livros, tv, algumas músicas) e graças a algumas comunidades no reddit.
Um dos conceitos passados que eu perdi, foi essa "pureza sexual"
Teve várias influencias para isso, mas o anime Dororo (2019) tem uma cena realmente chocante e que me fez realizarr o quão estúpido é isso de dizer que uma mulher que teve vida sexual ativa é nojenta e impura. (mas vou evitar os spoilers)
Presente:
Neste ano, entrei em um grupo do Discord que tinha acabado de ser criado. Grupo pequeno. razoavelmente fechado e certamente seguro (ou seja, tolerancia zero contra trolls)Neste grupo, a galera conversava sobre o tema principal, mas também tinha canais para publicar fotos/selfies em geral.
Decidi publicar uma selfie lá.
Passado uns dias, uma garota de lá disse:"Achei seu cabelo lindo! seria muito estranho se eu dissesse que quero passar a mão nele?"
Aí com mais um tempo de conversa, a gente começou a namorar.
É namoro a distância? é!
Pode ser que dê em nada? Sim! (Foda-se!)
Mas depois de todos estes anos me repreendendo, tentando fugir da realidade. Todos estes anos fugindo dos meus desejos...Eu finalmente estou namorando, me abrindo com uma garota, e vendo ela se abrir comigo (no sentido emocional).
Sinceramente. Estou feliz! Me sinto motivado!Quero mudar pra onde ela mora!
(Na verdade eu já planejava mudar pra lá, Mas agora estou bem mais motivado)
submitted by Jaozim_capixaba_VV to desabafos [link] [comments]


2020.07.25 04:48 MaryColds Decidi que n é uma obrigação segui meu plano original.

Em um post aqui foi eu dizendo q eu não quero casar por "x" coisas, e sinceramente esse plano ainda tá de pé. Mas o assunto aqui é q depois de muitos dias (semanas) esfriando a cabeça e olhando pro teto, eu decidi que eu posso burlar esse plano.
A vida é extremamente previsível, a qualquer momento pode aparecer um cara legal q n queira só sexo, e outra, ainda tem a possibilidade de eu ser demissesuxal, então, portanto que o cara n queira q eu dê pra ele nos primeiros... 5 anos de namoro? Talvez 7? .... (eu n quero dar pra qualquer um, eu quero ter certeza pra quem eu tô dando) Enfim, depois de muuuuuito tempo de namoro eu paro pra pensar na possibilidade de talvez eu dar pra ele. O bagulho é q eu tô meio chateada de n terminar a escola namorando, e a carência bate até prós assexuais, eu realmente queria alguém pra pegar na mão, sair, provocar, beijar... resumindo, ficar de chameguínho. Tem até um carinha gostando de mim, e eu conheço ele desde o 6° ano, ele é um dos meus melhores amigos, mas eu n consigo pensar nele romanticamente, só como um primo kkkk, e além disso ele é quase um ninfomaníaco, ou seja, t o t a l m e n t e o contrário de mim kkkk. Outra é q seria totalmente errado e nada saudavel pra nós dois usar ele só pra satisfazer minha carência de ficar de chameguínho, ou aceitar ficar com ele só pra dizer q terminei o ano namorando.
Então é isso, sei q nem é um problema direito, só queria escrever sobre como eu me sinto...
submitted by MaryColds to desabafos [link] [comments]


2020.07.23 20:21 sugarparkjm Sobre ser gorda e ter hernia de disco

Olá, esse é meu primeiro post e estou aqui para fazer um desabafo sobre meu peso ao longo dos anos. Vou tentar resumir alguns acontecimentos. Esse post poder ter algum tipo de gatilho para certas pessoas(?)
Eu sempre fui gordinha a minha infância e adolescência toda, mas no primeiro semestre de 2009, quando eu tinha 16 anos, eu decidi que iria mudar antes de entrar na faculdade. Eu fiz uma dieta rigorosa, inclusive tinha cortado todo os tipos de carne da minha dieta, comia o mínimo possível e fazia caminhadas todos os dias. Eu consegui emagrecer o bastante para entrar dentro do "IMC normal", mas ainda sim não me achava magra. No segundo semestre de 2009 eu entrei para a faculdade de TI e arrumei um namoradinho lá. Eu continuava com a dieta até que um dia (outubro de 2009) eu desmaiei depois que voltei de uma caminhada, minha mãe me levou no médico, fizeram exames de sangue, mediram minha pressão, glicose etc. e o resultado foi: anemia e pressão baixa. Quando voltamos do médico minha mãe me obrigou a comer carne novamente, e desde esse dia eu voltei a comer "normalmente", pois ficava com medo da minha mãe me internar (ela tinha feito essa ameaça caso eu não voltasse a comer normalmente).
Em 2010 eu percebi que tinha voltado a ganhar uns 2 ou 3 kgs... Eai eu decidi que iria fazer algum tipo de exercício físico de alta intensidade, foi então que eu entrei pro karatê. Eu confesso que eu era viciada no karatê. Eu ia para os treinos TODOS OS DIAS. De segunda a domingo. Isso manteve o meu peso estável, mesmo eu comendo muito. Eu nunca fui de comer mal, besteiras e coisas do tipo. A questão aqui é eu sempre comi muito, desde criança.... Treinar karatê me fez ficar com o peso estável por todo o tempo em que eu pratiquei. E também me fez adquirir músculos e ter um corpo bonito.
Eu treinei karatê fielmente, do ano de 2010 até 2013. Eu era muito boa mesmo. Cheguei a pular da faixa branca para a vermelha, fui aluna destaque, ganhei campeonatos, viajei o Brasil por causa do karatê. Eu tinha amigos lá, e também cheguei a namorar um faixa preta no começo de 2012. Esse cara que eu namorei era muito manipulador, e eu descobri que ele me traia também. Mas eu perdoei e continuei namorando com ele. Ele foi o meu primeiro namorado que tirou minha virgindade e eu achava que iria casar com ele. Ele tinha hábitos alimentares horríveis e acabou que eu comecei a comer as mesmas besteiras que ele comia.
Em 2013 eu comecei a fazer academia. E eu lembro que um dia, ao trocar o treino com um dos instrutores (ele não me acompanhava, só estava lá para passar novos treinos), eu perguntei quantos kgs de peso era pra colocar no aparelho para fazer o agachamento Smith, e ele disse uma quantidade que agora não me lembro exatamente, mas sei que quando eu comecei a fazer o exercício eu percebi que era peso demais, eu logo falei pra ele que tava muito pesado e ele me olhou de cima a baixo, e disse pra eu deixar de ser frouxa e que eu aguentava. Eu fiz o exercício morrendo de dor na lombar e no joelho, e com certeza de forma errada, mas o instrutor não me corrigiu ou me auxiliou. Depois desse exercício não aguentei fazer mais nenhum outro e fui para casa. Depois desse dia minha lombar e meus joelhos nunca mais foram os mesmos. Eu parei de ir na academia e fiquei só no karatê, mas meu desempenho no karatê também diminuiu porque certos movimentos fazia minha lombar e meus joelhos doerem.
Me formei na faculdade no 1º semestre de 2013 e comecei a trabalhar em julho e com isso foi ficando mais difícil ir pro karatê como antes. Além de chegar cansada do trabalho, eu também tinha dores na lombar constantemente. E eu tinha voltado a engordar de novo. No final de 2013 eu já estava com 70 kgs, tinha praticamente largado o karatê, tinha dores na lombar recorrentes e estava num relacionamento infeliz. Nesta mesma época eu conheci meu atual marido (vou chamá-lo de M) pelo Facebook. Nós já tínhamos conversado antes, anos atrás, mas não tinha dado em nada.
No começo de 2014 eu fui no meu último campeonato de karatê e terminei esse meu relacionamento com o faixa preta e comecei a sair com o M. Depois desse campeonato eu nunca mais fui aos treinos de karatê (evitava também pra não ter contato com o faixa preta), e também não malhei mais em nenhuma academia. Eu fazia caminhadas com o M ou então andávamos de bicicleta.
A vida foi ficando mais corrida e eu tinha cada vez menos motivação/ animação para atividades físicas. Fui num ortopedista para ver a situação da minha lombar e dos joelhos. Em no final de 2014 fui diagnosticada com protusão (abaulamento) discal com compressão do nervo e condromalácia patelar.
Depois de 2014 a minha vida foi a mesma coisa: vai no médico, faz fisioterapia, melhora, faz atividade física, piora, ganha peso, vai no médico, faz fisioterapia, faz atividade física, piora, ganha peso… Eu passei muito tempo indo parar na emergência do hospital para poder tomar remédio na veia para dor. Fiz muitas sessões de fisioterapia. Comecei e parei exercícios físicos várias vezes durante esses últimos anos… Atualmente eu não como tanto como eu comia como quando eu estava no karatê, mas eu tenho ansiedade também e algumas vezes isso provoca uma compulsão alimentar lascada.
Acontece que atualmente eu já estou com quase 100 kg, o problema da minha lombar evoluiu para uma hérnia de disco com compressão do nervo, o que faz doer constantemente e piora muito quando eu estou estressada. Já perdi vários dias de trabalho por causa desse problema e eu sei que estar gorda piora e muito a situação. Eu sempre ouço dos médicos que eu tenho de emagrecer para não sobrecarregar os joelhos e melhorar (pelo menos um pouco) a dor na minha lombar. Mas eu não consigo mais emagrecer. Eu engordei 20 kg a mais do peso que eu estava em 2009 quando fiz a primeira dieta.
Ao longo dos anos eu tentei uma serie de dietas, eu emagrecia, mas depois de alguns meses voltava a engordar de novo e mais ainda. A anemia que eu desenvolvi em 2009 sempre volta de tempos em tempos. Desde aquela época meus níveis de ferro e hematócrito são baixos. Meu emocional também foi muito afetado nesses últimos cinco anos, sofri uma serie de problemas no meu relacionamento e traumas. Só de imaginar as dores que eu vou sentir quando fizer algum exercício físico já me desanima o bastante para extinguir a minha vontade de sair da cama.
Atualmente só de ficar sentada por mais de 30 min minha lombar já começa a doer (igual está doendo agora ao escrever esse desabafo). Eu me sinto horrível ao me olhar no espelho. Eu tenho compulsão alimentar e ansiedade. Eu não tenho o mínimo ânimo para fazer exercícios físicos. Eu sinto dor diariamente. Eu sinto falta do karatê. Eu sinto falta do corpo bonito que eu tinha.
Meu marido já deixou claro sua preferência em ver mais magra. Ele acha ruim quando eu como algo não saudável (e eu concordo que eu não deveria comer comida não saudavel, mas algumas vezes eu não consigo evitar, o que gera a situação deu comer escondido). Algumas coisas eu como para me sentir feliz ou como quando estou ansioda. Mas logo em seguida eu me sinto extremamente culpada ao comer. O que ocasiona em crises de choro logo após comer. Quando eu não choro eu fico com raiva de mim mesma, sempre seguido de angustia e tristeza. Meu emocional parece que está sempre numa montanha russa. Altos e baixos a cada simples acontecimento.
Eu fico pensando que ficar magra vai me tornar feliz...
submitted by sugarparkjm to desabafos [link] [comments]


2020.07.10 02:28 ruivaNobre Eu sou babaca por quase namorar com meu irmão e acabar sendo amante?

Primeiramente eu fui amante sem saber, segundamente oi turma, oi apresentador do canal( luba), andromalius ( o demonio que assombra sua porta aberta), e editores
Então tudo começou em 2018, eu conheci um garoto que era ruivo assim como eu e isso virou um assunto em comum ,já que, na minha cidade não tem pessoas com rutilismo, começamos a conversar no Instagram e ficamos inseparáveis, éramos igual não só de aparência mas de essência, começamos a ficar, e todos os dias após o trabalho dele, ele vinha aqui (ele tinha 20 e eu 15). Ele sempre falava em namorar e ter algo sério, me apresentou aos amigos, viajamos juntos, o fiz estudar para conseguir crescer no emprego, ajudei ele a tirar a moto dele, a conquistar as coisas dele e ele sempre falava que me amava, sempre, e eu realmente o amava(amo), até que em 2019 após 8 meses com ele, eu descobrir que ele namorava, sim ele namorava, a 5 anos, e que eu era " A outra " sem ao menos saber.
Mas como eu já disse eu o amava tanto, e eu só tinha a ele, pois ele me afastou dos meus amigos por serem infantis demais pra mim, me fazia pedir permissão a ele para fazer qualquer coisa, me tornou uma pessoa fortemente dependente, e eu quis muito me afastar dele mas acabei ficando com depressão e minha mãe sem saber da história chamou ele para ficar comigo no hospital, uma das enfermeiras perguntou se éramos irmãos, rimos porém levamos em conta de todo mundo perguntava isso, enfim, continuei ficando com ele mesmo sabendo que ele namorava, mesmo sabendo que tudo era mentira e que ele me usava pois eu o amava e achava que realmente precisava dele. Depois que eu já sabia ele vinha em minha casa meio que para me humilhar, ele vinha quando ganhava presente dela para me mostrar, quando ganhou aliança de compromisso, ele gostava realmente de me ver mal, quando foi no fim do ano de 2019 ele disse que realmente precisava me ver que era sério, ele veio em minha casa para avisar que iria SE CASAR E PERGUNTAR SE EU QUERIA SER A MADRINHA.
Eu surtei, e fui para Tavira, Portugal para casa da minha família por parte de pai, a qual eu nunca tinha ido, esse tal garoto não conhecia o pai e não tinha contato, quando eu cheguei lá eu estava fuçando as fotos dos álbuns e achei uma do meu pai com a mãe desse menino, procurei mais e achei uma foto dele, quando perguntei a minha tia ela me disse que era meu irmão, agora eu tô namorando o amigo dele, e vou ser madrinha do casamento dele KKKKKKJK
sou uma babaca?
submitted by ruivaNobre to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.09 13:46 LeonorUwU Meu ex psicopata que não superou o término

Olá Luba, editor, falecidos bonecos de papelão, gatas e público que está a ler :D então hoje eu vou contar a história de um dos meus piores relacionamentos passados( tem treta, violência, boatos falsos e muito mais) ps: Luba eu sou de Portugal estou tentado adaptar a minha história para português do Brasil :).... Então tudo começou quando eu estava por volta dos meus 10/11 anos. Na época eu tinha decidido entrar no grupo de escuteiros da minha cidade, pois parecia muito legal e tinha alguns amigos lá e tals. Quando eu comecei a frequentar o grupo, eu conheci um garoto (vamos chamar ele de Carls), e imediatamente fiquei amiga dele pois ele era muito simpático e era amigo dos meus outros amigos. Algumas semanas se passaram, e o nosso grupo de escuteiros participou numa procissão. A gente estava lá e tals, e teve uma hora que a gente parou. Nessa hora eu e os meus amigos incluindo o Carls, fizemos uma rodinha e começamos a jogar joguinho e de criança (que na época era verdade ou desafio) então do nada os meus amigos começaram a falar que tinha um garoto do grupo que estava gostando de mim. Eu fiquei muito curiosa e confusa ao mesmo tempo pois eu apenas frequentava o grupo fazia poucas semanas. Daí eles me falaram que o garoto que estava afim de mim era o Carls. Eu pensei para mim mesma (OK tudo bem, mas eu não sinto nada por ele, apenas somos amigos e nada mais). Então a gente retornou para a procissão e os meus amigos não paravam de falar que eu tinha que ficar com ele porque ele gostava muito de mim e eu não poderia recusar. Então alguns dias depois ele me pediu em namoro, mesmo a gente não se conhecendo muito bem, eu aceitei devido às obrigações que meus amigos me impuseram. (eu era uma criança muito burrinha :/). A gente começou a namorar e todos os dias ele ia me procurar na escola, e ficava perguntando para todo o mundo onde eu estava pois ele precisava de estar comigo toda a hora. No inicio eu não vi nada de errado pois achava que era coisa de namorado, mas então alguns dias depois o nosso grupo de escuteiros fez um acampamento, que foi muito legal inclusive, mas os meus amigos ficavam toda a hora falando coisas do género (AH SE BEIJEM! DÊM AS MÃOS) eu estava ficando meio cansada disso. No último dia do acampamento a gente voltou para casa de ônibus, eu sentei do lado dele por pura obrigação. Então eu tentei conversar com ele para melhorar um pouco o clima. Eu decidi perguntar quais eram os seus maiores sonhos, e ele respondeu (MEUS MAIORES SONHOS SÃO ME CASAR COM VOCÊ E TER FILHOS COM VOCÊ!) após ele falar isso eu tive a certeza de que o Carls estava obesecado por mim, e não era normal falar esse tipo de coisa para uma pessoa que você conhece FAZ NEM UM MÊS. Eu decidi por mim mesma que não queria continuar com aquilo, pois não era saudável, ele parecia um stalker psicopata, que ficava me seguindo para todo o lado e não deixava eu falar com outros garotos. Após algumas semanas eu tomei coragem e terminei com ele... Não fui capaz de dizer a ele diretamente, por isso pedi à minha amiga para falar para ele que eu queria terminar (O QUE FOI UM GRANDE ERRO). Algumas horas depois, umas meninas da sala dele me chamaram no banheiro para conversar , e feita burra eu fui, quando cheguei na zona em que a turma do Carls tinha aula (a gente estava separado por turma) um amigo dele ME EMPURROU COM TODA A FORÇA CONTRA UM CACIFO ESCOLAR, e o impacto fez com que eu quase QUEBRASSE MEU BRAÇO. Logo após ele ter me agredifo ele falou (PORQUÊ VOCÊ TERMINOU COM ELE SUA IDIOTA!? VOCÊ ERA MUITO IMPORTANTE PARA ELE E NÃO TINHA O DIREITO DE TERMINAR COM ELE >:(...) eu fiquei muito assustada e entrei a correr para dentro do banheiro femenino para falar com as tais meninas da sala dele. Quando eu entrei ELAS ME RODEARAM E ME OBRIGARAM A FALAR O PORQUÊ DE EU TER TERMINADO COM O MENINO. Eu imediatamente comecei a chorar, e expliquei para elas tudo o que Carls fazia, e ele parecia meio psicopata. Elas me compreenderam e me deixaram ir. Depois disso eu fui para a minha aula e me falaram que Carls passou a sua aula inteira chorando e que a culpa disso tudo era minha E QUE EU ERA HORRÍVEL. Depois da aula me chamaram denovo mas dessa vez tinha sido um amigo do Carls, quando eu cheguei na turma dele, ESTAVA TODO O MUNDO REVOLTADO COMIGO, PORQUE O IDIOTA DO CARLS REVOLTOU TODA A SUA TURMA CONTRA MIM, eu estava assustada com todos aqueles olhares ameaçadores, e perguntei o que estava acontecendo e o porquê de todos estarem me olhando daquele jeito. Em seguida uma menina me falou que o Carls tinha espalhado o boato de que EU TINHA DEIXADO ELE POIS EU ESTAVA APAIXONADA POR OUTRO MENINO DE OUTRA SALA( o que era totalmente mentira) E TODOS ME FICARAM ENCARANDO COMO SE EU FOSSE UMA FALSA. Eu tentei falar para todos eles que era mentira e que o Carls era demasiado apegado a mim e que eu não me sentia confortável com aquele relacionamento "abusivo" e falei que estava namorando ele por PURA OBRIGAÇÃO, e nunca falei que estava 'apaixonada' por ele. Na hora ninguém acreditou, pois ele tinha espalhado aquele boato de uma maneira que me fez passar PELA MÁ DA HISTÓRIA. Semanas se passaram e eu cortei o contacto com as pessoas daquela turma. Tinha algumas pessoas lá (mais ou menos 3) que ficavam me falando que o Carls chorava em TODAS as aulas e os professores estavam ficando fartos do seu choro irritante. Meses se passaram e as coisas acalmaram. As pessoas da turma dele deixaram de me olhar como má da história, e começaram a perceber que aqueles boatos eram mentira, e que eu estava sendo obrigada a estar com ele. ANOS SE PASSARAM, e eu tentava recuperar a minha amizade com ele, porque eu sei que embora ele tivesse aquele lado meio psicopata, ele até era um garoto legal. Eu e Carls meio que recuperamos a nossa amizade, mas ele me propôs vários pedidos de namoro denovo.... E teve um em específico em que ele falou que se eu não aceitasse, ELE NUNCA SERIA FELIZ E QUE PODERIA TIRAR A PRÓPRIA VIDA..... e tudo isso quando a gente era criança. Os anos se passaram e a gente continuava falando mas eu tentava não lhe dar expectativas para ele conseguir perceber que eu não queria nada com ele. Enfim essa foi a minha estória.... Foi meio nhe, mas espero que tenha entretido vocês :D beijos <3
submitted by LeonorUwU to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.07 02:01 Just_a_Neko_03 Sou Babaca Por Tentar Tirar Minha Melhor Amiga De Um Relacionamente Abusivo?

Olá Luba, Editores, Gatas e Turma q está a ler. Sou amiga de uma menina a 12 anos, somos melhores amigas e já passamos por muito juntas, ela é como uma irmã pra mim e eu quero a melhor para ela. Esse ano a Carls ( Vou chamar assim pra censurar o nome dela ) Começou a namorar o Varls logo depois de sair de um relacionamento complicado, até ela falou q começou a namorar o Varls por carência. Eu pensei q tava tudo bem, e ela é do tipo q é bem aberta com os amigos, só q desde de q ela começou a namorar e eu n fui com a cara dele ( n q eu tenha kkk ) mas fiquei suave afinal o relacionamento era dela. Depois de uns meses namorando com ele, ela começou a agir estranha, ela me ligou as 2 da manhã bêbada falando q ele tinha terminado com ela e eu tentei convencer ela a ir dormir pra não fazer merda. No dia seguinte ela me disse q era uma pegadinha dele e q eles estavam juntos, o tempo passou, e aconteceu outra treta, a Carls ama usar roupas com um pouquinho de decote e a sogra dela disse q isso n era coisa de deus e tratou ela q nem lixo no dia q a Carls foi conhecer ela.O Varls em vez de defender, começou a dizer q ela era uma p*ta q ia morrer no inferno, disse q a pequena Carls dela era arrombada por ficar dando pra todo mundo e muitas outras coisas. Ele fico enxendo a cabeça dela disso, e no final quem tava se desculpando toda hora era ela. Ele parou de ser carinhoso depois q ele conseguiu o q queria e ela continuou atras dele. Ela vive chorando pq ele ta sempre discutindo e joga toda a culpa de tudo nela. Ele ficou puto com ela pq ela postou uma foto no facebook sozinha e uma ex amiga comentou, ele xingou tanto ela e ameaçou de varias formas ate ela apagar o comentário e eventualmente a foto. Ele fica controlando com quem ela pode ter amizades, as fotos q ela posta, com quem ela conversa e +. Eles tinham terminado de novo mas ela voltou pra ele pra agradar a vó e por medo da sogra querer tirar satisfação com ela.( Eu sempre tava tentando fazer ela ver q ele abusa dela mentalmente, humilha ela mas ela fala q eu to errada, já tentei diferentes meios de fazer ela abrir o olho mas ela nunca me ouve, sei q ela tem mais de 5 chifres mas ela não acredita em mim mesmo eu tendo mostrado literalmente um video dele beijando outra e muito mais )Quando ela me deu as noticias q no caso foi ontem, eu tinha bebido umas e acabei falando oq não devia ( Eu n sei como colocar print, primeira vez aqui ;-; ), fui grossa e acabei soando idiota e eu sei disso, até mesmo q desculpei com ela e ela aceitou, mas agr estou sabendo q eles estão planejando casar e eu sei q n vai demorar muito pra ele levantar a mão pra bater nela já q ele ja deu um tapa na cara dela... então, sou babaca por tentar separar os dois? Desculpa se a historia foi confusa ;-;
Edit 1: Conversei com ela hoje novamente e ela está com medo de estar grávida dele. Obs: Ela é menor de idade
submitted by Just_a_Neko_03 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.05 21:55 Hee_Sunny Pais abusivos, cativeiro consentido e a dependência emocional

Bem, demorei um tempo até criar coragem de vir aqui e desabafar, mas sinto um peso enorme no meu peito todos os dias, e a cada ano isso tem se intensificado ainda mais. Tenho 19 anos, estou prestes a fazer 20 e fui criada de forma extremamente doentia e protetora, pode parecer até pouca coisa quando falo dessa forma, mas enfim, vou começar a contar os fatos: Meus pais são evangélicos fanáticos, além disso, como sou filha única eles fazem de tudo para me "proteger". Eu nunca pude sair para ver amigos, até os dias de hoje não sei atravessar a rua direito, nunca vi a praia nem outros lugares, não posso ir na casa de parentes (sou completamente afastada de rodos), não sei ligar um fogão sem precisar pedir ajuda, além disso nunca namorei, nem beijei, muito menos me aproximei de um menino de uma forma amorosa (sou quase uma feira), ou algo do tipo. Nunca saí com amigos (com o tempo também não se preocuparam em me chamar e todos se afastaram muito), nunca fui em festas, nem de parentes, e nunca saí para lugar nenhum sem meus pais, o único lugar de lazer que já vi na minha vida foi o mesmo shopping uma vez a cada dois anos. Eu me tornei uma pessoa fechada, e EXTREMAMENTE insegura, a ponto de não conseguir conversar e me abrir com ninguém, além de o tempo todo sentir medo das pessoas me abandonarem
Meus amigos estão vivendo a vida deles, namorando, casando, fazendo tatuagens, sendo maduros e até tendo filhos, enquanto eu continuo presa. Ja tentei dialogar com eles, e mesmo assim nada adianta, eles só começam a gritar e dizer o quão ingrata sou.
Tenho também desenvolvido medo, talvez "desespero" de no futuro ficar totalmente sozinha, sou filha única, não sou intima de nenhum membro da minha família, e sem condições de me aproximar dos meus primos da minha idade, já que ninguém se gosta e todos são MT distantes (em todos os os sentidos), devido ao meu "atraso" em relação a relacionamentos, já que estou vendo todos namorando, casando, tendo filhos, etc... Tenho medo pois sei que um dia meus pais irão partir, e o que mais me aterroriza é a idéia de nunca me casar, nunca conseguir ter um relacionamento e filhos, e isso me corroe todo os dias da minha vida, TODOS, e já fazem três anos desde que isso começou
E tudo só se intensifica quando ano passado minha mãe começou a me induzir a namorar (sendo que não posso sair) apenas pra ter certeza que não sou lésbica, quase que desesperador para que eu mostre algum sinal que um menino gosta de mim. E minha tia, vem todos os dias nos visistar, se vangloriando da filha modelo e o namorado bonitão da garota, deixando claro que sou feia, gorda e nunca vou ter ninguém E vejo que a preocupação dos meus pais se tornou o fato de que ninguém gosta de mim dessa forma
Peço por conselhos sinceros Não tenho a quem recorrer Desde já agradeço
submitted by Hee_Sunny to desabafos [link] [comments]


2020.06.24 05:05 saraharend SOU BABACA POR TERMINAR TUDO POR CAUSA DE UMA CONTA DA NETFLIX?

Olá editores, gatas, possível convidado, Luba e turma que está a ver. Deixo minhas saudações aos finados bonecos de papelão e à esplêndida barba que o Luba vai cortar (tomara que não rs). 🖖🏻
No momento em que conto ela ainda está acontecendo... (contei essa história pro Maicon mas ele cagou então venho contar para os meus irmãos turmênicos no purgatório da turma).
Sou uma garota hétero cis branca de 16 anos, moro no RS e faço CrossFit, começa por aí.
Eu estava em uma bela noite reclamando que ninguém se interessava por mim quando um cara (que vamos chamar de Carls) me mandou mensagem no Instagram puxando assunto, dizendo que me conhecia do CrossFit e tals. Eu já tinha visto o Carls algumas vezes mas nunca dei bola porque né!
Nós começamos a trocar ideia e ele perguntou se eu me interessava por caras mais velhos (ele me contou que tinha 24 e que estava de olho em mim fazia um tempo), eu dei uma enrolada nele e acabei com o papo ali.
Eu e minha mãe somos melhores amigas, assim conto tudo pra ela. Falei pra ela desse cara do CrossFit e que ele queria me conhecer melhor, ela disse que não tinha nada a ver ele ser mais velho já que o que importa é a mentalidade/maturidade (meu pai é 8 anos mais velho que minha mãe, eles são separados e moro com minha mãe, meu padrasto que considero mais pai que o meu próprio pai, e minhas duas irmãs).
Então começamos a conversar frequentemente e fomos nos aproximando mais. Carls me contou que estava procurando emprego e como conto tudo para minha mãe, ela já estava considerando contratar ele para trabalhar com ela no escritório (ela precisava para poder dar conta dos dois empregos). Então assim foi...
Detalhe: minha mãe trabalha de home office.
Carls me agradeceu muito e continuamos normal, só que agora iríamos nos ver todo dia.
Eu sou uma pessoa um pouco tímida, então sempre fugia dele quando ele tentava me abraçar e tals, ele sempre vinha atrás de mim. Ele nunca me falou muito da vida dele, mas eu pensei que por ele ter sofrido muito na vida (pelo o que ele me contou) relevei...
Assim acabamos ficando escondido, só com minha mãe sabendo (pra ser sincera não gostei muito, porque na hora no beijo ele bateu minha cabeça na parede).
Carls sempre me perguntava se eu queria namorar com ele e eu dizia que não, pois logo eu iria fazer intercâmbio e não sabíamos se ia dar certo um relacionamento à distância.
Ele era bem fofo comigo até! Como tinha carro, minha mãe pedia pra ele me levar pra cima e pra baixo, ele até me buscava na escola. Já me deu uma rosa branca e tudo mais.
Meu padrasto e minhas irmãs gostavam muito do Carls e alguns familiares já conheciam ele.
Quando começou a quarentena ele veio “morar” na minha casa, já que como minha mãe precisava muito dele para o trabalho ele poderia trazer o vírus pra nós se ficasse indo e voltando toda hora.
Assim ficamos BEM mais próximos... estávamos praticamente namorando! Eu e Carls sempre nos pegávamos escondido e víamos filme à noite (Nunca passou disso).
Mas aí que começa a desilusão...
Ele passou mais ou menos 1 mês aqui e sempre vi que ele usava a conta da Netflix de um amigo. Eu ria das séries que tinha nos assistidos porque eram bem de romance de menininha adolescente e outras que não condiziam com o tal do amigo.
Só que chegou um momento que minha mãe estava me contando que ouviu ele comentar da ex dele para ela. Ele terminou com a ex só porque tinha que se mudar pra cá (ele era do Rio). E mais outras coisas que ela me contou que demonstravam que ele estava mal resolvido com a ex... Uma hora ela soltou um nome muito familiar para mim e percebi que era o mesmo nome do “amigo” da Netflix.
Resumindo:
CARLS USAVA A CONTA DA NETFLIX DA EX PARA NÓS DOIS ASSISTIRMOS
Fiquei puta quando me dei conta e comecei a ser grossa com ele e cortar as asinhas quando ele vinha para perto de mim. Porque fala sério né!?
Tem gente que não gosta, mas eu preferia que ele tivesse me contado a situação com a ex antes...
Comecei a estudar para o vestibular de inverno, então passava o dia todo trancada no quarto e não falava mais com ele. A situação começou a ficar chata e ele perguntou o que estava errado, falei tudo e disse que podia ser nova mas não era nenhum tipo de idiota ou trouxa para ele agir daquela maneira. Ele pediu desculpas e falei que estava de boa, mas para mim, qualquer tipo de “relação” que tínhamos morreu. Assim ele inventou uma desculpa e voltou pra casa dele.
Mal estávamos nos falando, mas eu agia normal e íamos juntos pro treino...
Passou um tempo e minha mãe (minha fiel cúmplice) me contou que ele tinha pedido para falar com meu padrasto.
Nessa altura minha mãe tinha contado para o meu padrasto apenas que ele estava gostando de mim, mas nada além.
Carls queria conversar com meu padrasto porque precisava de conselhos. No final das contas, achávamos que ele conversaria sobre mim só que na verdade ele falou que estava saindo com uma garota chamada Farls (que eu conhecia do CrossFit também) e que gostava muito dela, ele também queria namorar ela...??????
Ele até levou ela para a nossa igreja, tipo mostrando pra todos que eles tinham algo (depois que nos conhecemos ele começou a ir na mesma igreja que nós)
Ela tem a mesma idade que ele e a mãe da minha amiga faz a sobrancelha dela, e quando a mãe dela perguntou se eles tinham algo (elas viram eles na igreja), ela disse que ele era o namorado dela e que ele era maravilhoso com ela. (Att: Descobri mais tarde que minha amiga mentiu porque é invejosa e queria me ver com raiva dele, não teve nenhuma conversa desse tipo).
Carls nunca me falou nada sobre e foi muito do nada, nós tínhamos uma amizade sabe?
Apesar de eu não gostar mais dele, me incomodo com a situação porque provavelmente ele já falava com ela enquanto estava comigo e tenho que conviver com ela a partir de agora. (Att: tive que ir em uma noite de filmes e os dois ficaram abraçados o tempo todo, SUPER DESCONFORTÁVEL. Além disso, ele me deu uma rosa e levou pra ela um buquê de rosas de dia dos namorados).
Meu padrasto perguntou se eles estavam namorando e ele negou até a morte. (???)
Fiquei chocada porque ele falava que queria casar comigo e que gostava muito mesmo de mim.
Mas pra ser sincera nunca gostei dele de verdade, por isso não fiquei tão chateada.
Além do mais, não ia ficar sendo feita de trouxa...
Fui usada, ele se saiu bem porque ganhou um emprego promissor, um passatempo e uma nova namorada.
Sei que me livrei de incomodação e fico feliz que não tenha dado em nada mesmo!
Você acha que fui babaca por ficar brava por causa de uma conta da Netflix?
O que faria/como agiria se fosse eu?
Quem é o babaca da história?
BAH amo vocês 💙🧡
submitted by saraharend to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.23 04:27 gabe_selles Sou babaca por me assumir na festa de aniversário da minha mãe?

Olá luba editores e possíveis convidados. Vou começar dizendo que minha familia e parentes são extremamente homofobicos,quando tinha 14 anos resolvi falar para minha mãe que estava namorando uma garota e minha mãe disse que tudo bem do tanto que não conta se ao meu pai agora,estranhei mas concordei ela disse que deveria levar minha namorada para festa de aniversário dela que seria no salão com todos meus familiares ate ai tudo bem. Um dia antes da festa ela me perguntou com que roupa eu iria disse que iria por calças jeans,tênis e uma camisa, minha mãe arrumou maior tempestade dizendo que não iria me vestir como um homem ainda mais acompanhada de outra garota, fiquei quieta fui dormi pela manhã vi minhas roupas todos no chão do quarto rasgadas e corri para pergunta o que ela tinha feito, ela so disse filha minha não vai se vestir como uma sapatão(tenho depressão muita dificuldade de aceitar meu corpo então uso camisa e muitas vezes calça). Corri para quarto decidi ir ate shopping comprei vestido com decote pouco vulgar midida para minha idade claro, pedi para um amigo meu ir na festa comigo (atualmente esse amigo e meu namorado). Chegando la disse para ela que trouxe rapaz que estava saindo ela rapidamente mudou humor e apresentou ele para familia inteira. Algumas horas se passaram e fui eu ate caixa de som desliguei musica peguei microfone falei familia hoje não sei se alguém notou mas estou um pouco diferente vestido e acompanhada do meu suposto namorado mas gente a verdade e que minha mãe a queria boa pessoa me fez mudar quem sou porque na verdade gosto de garotas eu ja fui para cama com 10 das minhas primas, nessa parte comecei dizer nome de cada uma das primas). Minhas tias todas fizeram minhas primas irem para casar supostamente elas entraram para ingreja (pastor da igreja não era nada gentil com pessoas homossexuais). minha mãe bom parou de pagar meu psiquiatra e até hoje eu vou de mal a pior com depressão. Resuminho meus pais fingem que não existo e não moro com eles de 2016 à 2020 eu não tenho familia.
submitted by gabe_selles to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.22 02:52 coracaodetrouxa Os "deveres" de uma relação.

MiNhA PrImEiRa VeZ AqUi
Olá Luba, editores, turma que está a ver e finados bonecos de papelão.
Seguinte, a história começa logo após que eu e minha namorada tivemos nossa primeira relação sexual, conversamos sobre isso durante muito tempo antes de realmente fazer, um dos princípais medos dela era que sua mãe fosse contra a termos esse tipo de relação, mesmo que já estivéssemos namorando a mais de um ano e meio, a mãe dela sempre conversava sobre esse assunto com ela e por isso presumimos que não haveria problema com isso. Ai, resolvemos continuar, pouco tempo depois do ocorrido ela resolveu contar pra mãe dela sobre tudo, e pra nossa surpresa a mulher pirou, disse que agora tinhamos que casar porque oque tinha-mos feito era "errado", disse também que eu tinha um "dever" a cumprir com a filha dela. (obs: a mãe dela vinha de uma família tradicional e aparentemente isso pra eles de casar após a primeira relação é regra, mas ate estão eu não sabia disso.) A mãe dela exigiu que eu arrumasse um emprego em pleno tempo de pandemia pra que eu passase a sustentar a filha dela como parte do "dever" mencionado. Eu obviamente era contra a tudo que ela impôs contra mim pois eu fui criado de uma forma diferente, uma forma mais atual. Depois de um tempo o nosso relacionamento começou a desandar, nós brigavamos quase sempre por causa de opiniões contrárias, a mãe dela a convenceu que tudo que ela exigiu de mim como "dever" era o certo a se fazer, desde então ela passou a pensar parecido com sua mãe, começou a me tratar de outra forma, mais fria, sempre deixando claro o quanto eu era insuficinete pra ela e mesmo que subliminarmente me culpando por tudo que aconteceu. Tudo isso acabou me deixando extremamente mal, eu me sentia quase sempre alguém insuficiente quando conversavamos, eu sei também que algumas ações minhas a magoaram, não foi só um que errou, mas sei lá, não era mais o mesmo que antes, sabe?, tinha se tornado uma relação tóxica, pra ambos os lados, então nos resolvemos terminar. Pra muitos amigos dela ou pessoas que não conhecem essa história eu acabei saindo como o cara que só quis tirar a virgindade dela e terminar, mesmo que tenhamos namorado por mais de um ano e meio. Eu amava de verdade aquela garota, e esse não foi o fim que planejei pro nosso relacionamento. Mas enfim, com o apoio dos meus amigos hoje estou muito melhor, não sou de guardar mágoas, entendi que muitas coisas ruins aconteceram durante nossa história, e desejo que ela encontre alguém que a faça feliz da forma que deseja.
OBS: eu e minha ex temos 18 anos e essa história se passa a mais ou menos dois meses atrás.
te amo Luba <3
Fui acusado de não a amar o suficiente pra assumir os tais deveres que eu supostamente fugi, vocês acham que eu fui babaca por não concordar e aceitar a cultura mais tradicional delas?
submitted by coracaodetrouxa to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 20:43 Wooden_Statistician3 Tudo que falo só piora e só queria que voltasse a ser como era antes

Desabafo. Há alguns meses casei, depois de menos de um ano de namoro. Apressado? Com certeza. Mas as circunstâncias meio que pediam. Ela veio de uma família extremamente quebrada e tóxica. Vivia sozinha há alguns anos, dependendo de auxílios de faculdade, parentes que só sabiam reclamar de estar ajudando, etc. Ela tem depressão profunda, e não tinha nem como se tratar.
Quando a conheci ela estava namorando, mas um namoro só de fachada, pois na verdade ele era abusivo e não deixava ela terminar, sob ameças contra a própria vida por parte, e à vida dela por partes de parentes dele. Durante boa parte da sua vida, a chamaram de feia, estranha, etc. Na faculdade as coisas mudaram, e começaram a enxergar a sua beleza, ficou com vários, mas sua auto-estima baixou tanto ao longo da vida que ela aceitou namorar com essa cara, sem nunca de fato querer, e acabou presa nesse relacionamento por mais de 2 anos.
Eu só tive uma namorada, há mais de 10 anos, e um crush forte até alguns anos atrás, o qual acabou em inimizade total. Sempre percebi que não era interessante pra nenhuma garota, na aparência, e nunca tive qualquer desenrolar pra "chegar". Depois de namorar, tomei gosto, e tentava. Porém do meu jeito tímido e, claro, ineficiente. Anos disso me fizeram perceber que não havia porque eu ficar insistindo em "achar alguém", se fosse acontecer seria no dia-a-dia normal, ou quando eu realmente me melhorasse como pessoa. Foquei então na minha educação e no profissional.
Um dia ela, ainda em namoro abusivo, falou comigo pelo Whatsapp, tarde da noite. O meu racional dizia pra eu ir dormir, pois a pessoa responsável e profissional dorme cedo e acordar cedo (ou assim deveria, pelo que dizem). Mas algo me fez querer falar com ela, mesmo que ainda de forma um tanto fria, admito. Papo vai, papo vem. Como parecia ser só uma amizade, eu falei abertamente com ela, inclusive quando ela perguntou de relacionamentos/crushes passados.
Semanas depois, ela termina o namoro e diz que gosta de mim. Pela primeira vez em muitos anos volto a sentir aquilo que senti no primeiro namoro. E ficamos, e namoramos, e tudo foi muito intenso. E então casamos, para que ela pudesse ter acesso ao meu plano de saúde como dependente e tratar, principalmente, da depressão, pois várias noites a vi chorar pelo seu passado que ainda atormenta o seu presente: ela não consegue nem mais estudar e boa parte das tarefas domésticas ficam pra mim. Mas havia tudo pra melhorar, não havia? Infelizmente, tudo mudou um dia.
Ela acordou e disse que sonhou que eu falava que eu achava aquele meu crush forte (Fulana) de alguns anos antes mais bonita que ela. Depois de algumas horas, como se perguntasse algo banal, ela perguntou se achava mesmo. O problema: eu considero a Fulana bonita, mesmo nível, mas o sentimento que existe é pela minha esposa e, obviamente, ela me é "a mais bonita". Mas ela não aceitava esse tipo de resposta, ela queria que eu respondesse de forma crua. Eu, que sempre procuro ser honesto, correspondi. Como considero as duas de mesmo nível, foi difícil. Conseguia lembrar de momentos onde uma estava mais bonita que outra, mas não chegava a "vencer". Uma certeza eu tinha, e continuo tendo, minha esposa tem a maior capacidade, ou seja, consegue ser a mais bonita. Mas ainda assim minha resposta não foi suficiente: ela dizia que eu estava enrolando, com medo de dizer a verdade. Não entendi do que deveria ter medo afinal, pra mim, a resposta mais direta e crua não fazia a menor diferença nos meus sentimentos para com ela. E, se eu estivesse raciocinando direito eu teria percebido a armadilha bem ali na minha frente, mas eu caí nela quando ela novamente exigiu a resposta direta e crua: ou ela ou a Fulana. E eu falei a Fulana.
E, de repente, ela começou a me atacar. Dizendo que eu acho a Fulana "linda e maravilhosa" e ela feia (quando pra mim ambas tão no mesmo nível, e pra mim ela vai ser sempre a mais bonita, pois é ela que eu amo). Que meu sonho era que tivesse dado certo com a Fulana, mas que ela foi o que deu (quando ela, e somente ela, que conseguiu reacender meus sentimentos, mesmo quando tudo dizia que não valia a pena sonhar com isso (afinal ela tinha namorado, etc.). Eu tentava explicar meus sentimentos, mas nada adiantava. A frustração, a angústia tomou conta e então, a raiva. Raiva de como algo que estava morto no passado, voltou pra me assombrar. Raiva de que algo completamente irrelevante no meu presente, e portanto nosso presente, estava ali, destruindo nosso casamento. Pois ela começou a querer ir embora, anular casamento, se separar. E na tentativa de melhorar as coisas, eu sempre piorava. Acabei falando palavras (que pra mim não teria tanto significância se ela dissesse), mas infelizmente pra ela tinha: disse que ela estava sendo "idiota" por insistir tanto nas afirmações desses ataques e desconsiderar completamente o que eu sinto e falava. Só estava tendo "amenizar" a situação, segundo ela. E que no fundo, eu queria alguém """melhor""" que ela.
Isso foi uma tarde. Ela eventualmente parou quando percebeu o quão mal eu estava. E claro que eu estava. A pessoa que eu amo e por quem eu faço tudo, praticamente "inventou" um motivo pra me atacar. E daí que numa análise crua e racional, naquele ponto específico da história, a Fulana havia "vencido" no concurso de beleza entre as duas. Grande bosta. Minha esposa continuava sendo bonita, e pra mim e meu amor, a mais bela. Era ela que realmente havia gostado de mim, era ela que quis casar comigo, era ela que me acompanhava nos filmes de sábado à noite, era ela com eu me via vivendo pra sempre do lado. E de repente, parecia que nada mais disso iria se tornar realidade e por quê? Por algo que nem ao menos mudava o que eu sentia em relação a ela e nunca iria.
Durante o final da noite, eu tentei dormir, mas não conseguia. Tentei assistir vídeos de "como lidar com a pessoa amada em depressão". E ela começou a chorar do meu lado, muito. Larguei o vídeo, abracei-a. E ali as gentes se aceitou novamente. Ou assim parecia, porque poucos minutos depois, ela pergunta, inocentemente, se eu acho minha irmã mais bonita que ela. E o fato é, se eu dissesse que não seria uma bela duma mentira, e mesmo que eu achasse, ela diria que eu estava falando aquilo só pra agradar. E eu, O idiota, achando que estava tudo bem de novo, respondi que sim. E novamente ela começou a me atacar. E POR CAUSA DA MINHA IRMÃ!?
Atualmente eu me considero forte pra aguentar essas coisas, mas não dava mais. Ela quebrou minhas defesas com esses ataques. E tudo que ela me falava soava como "EU TE ODEIO". E eu aceitei esse ódio dela, pois, afinal, ela devia estar certa. Eu sou uma pessoa com 30 anos, aparência ok, mas que não tem amigos e só teve uma namorada antes dela. É óbvio que tinha algum problema, o problema de que eu era detestável. Eu sempre tentei demais ser prestativo e tudo mais, mas quando o assunto são sentimentos eu nunca consegui transmitir isso. Abraço minha mãe quatro vezes ao no: aniversário dela, o meu, dia das mães e natal. Sempre um abraço bem "desengonçado". Eu noto isso, mas sempre foi assim, e eu não sei mudar. Eu sei o que eu sinto, mas minha demonstração é e sempre vai ser insuficiente. E por isso todos ou acabam por me detestar ou se afastar de mim. Mas eu realmente pensei que com ela seria diferente.
Alguns dias se passaram e as coisas até foram melhorando. Até que cai tudo de novo. Ela conta pra uma pessoa, que mal conhece, que eu achava que ela na praia não ficava tão bem quando dentro de casa. Sim, eu havia falado algo do tipo, quando no começo da discussão ela pedia pra eu ser mais direto. Oras, ela tem umas manchas, gordurinhas a mais, etc. do que a fulana. Eu me sinto menos bonito do que um cara que não é assim, mas nem por isso me acho feio, ou ache vou sempre ser inferior. É só eu cuidar disso. E se não cuido, é porque tenho outras prioridades. Da mesma forma com ela. Não acho ela feia, nem menos bonita, só relatei o óbvio. E se ela não quiser cuidar, ou não conseguir cuidar, não é problema pra mim. Eu casei com ela pelo pacote completo. E assim como eu, ela também vai com o tempo perder pontos na aparência. E assim como eu, espero que ela ainda me ame, ainda me ache bonito, com eu continuarei amando ela e achando bonita. Mas não importa eu falar isso. Pois ela quer sempre dizer que tudo isso que eu falo é balela, enrolação, agrados, etc.
Pelo meu jeito detestável de demonstrar sentimento ela perdeu totalmente a confiança nos meu sentimentos, a ponto de nada o que eu falo valer mais. Ou talvez, no fundo, ela espera que eu seja pra sempre tão bonito quando ela acha atualmente, e quando eu não foi mais, ela vai me trocar por alguém que envelheça melhor. Mas se eu falo isso pra ela, ela bate o pé pra dizer que pra ela é completamente diferente, que o sentimento dela é real, mas que o meu? O meu é de mentira, porque assim ela decidiu. E ela ainda diz que eu mereço alguém ""melhor"". Mas o fato é, que ela se estiver certa, o que eu mereço é desaparecer. Pois o meu eu que ela odeia, é o único eu que existe. E se ela não é capaz de amar esse meu eu, e insiste em brigar, está mais que na hora de ela admitir o que está bem na frente dela: ela não me ama. Não mais. Só espero que não tenha sido nunca. Porque pior que ver tudo se destruindo e não poder fazer nada, pois nada do que eu falo impede, pelo contrário, piora, e ficar calado não é opção, então que pelo menos não tenha sido tudo uma mentira.
E hoje ela do nada veio falar que tá com medo de engordar, pois, segundo ela, eu falei que iria querer outra se assim acontecesse. Eu nunca falei isso, assim como nunca falei outras coisas com as quais ela vem me atacando. Mas o pouco que eu digo, se transforma num muito na cabeça dela. Eu não aguento mais. Eu peço pra ela parar, mas ela insiste em, nas palavras delas, "me colocar contra a parede pra botar as verdades pra fora". Mas do que adianta isso, quando ela já decidiu o que é verdade e o que é mentira? Nada, e por isso eu só queria que ela parasse. Que não pelo amor que ela supostamente sente por mim, mas pelo menos em consideração a tudo que eu fiz por ela.
Pois agora eu já não sinto nada. Um nada que não me permite nem ao menos dizer o que sinto por ela. Mas enquanto eu quero acreditar que ainda amo ela, ela insiste. Eu novamente pedi pra ela parar, e afirmei que não sei mais se gosto dela, mas que se ela realmente me ama, ela tinha que parar, e me deixar sentir novamente. Mas meu medo é que ela continue (ela está passeando com uma amiga nesse momento), pois se ela continuar o pior vai acontecer. O amor vai virar ódio. A vida vai virar morte. Figurativamente (apesar de temer, e muito, que aconteça literalmente para ela).
submitted by Wooden_Statistician3 to desabafos [link] [comments]


2020.06.21 19:49 LeonorUwU (Repost porque flopou) O DIA EM QUE O MEU EX PSICOPATA INVENTOU BOATOS SOBRE MIM PORQUE NÃO SUPEROU O TÉRMINO :')

Olá Luba, editor, falecidos bonecos de papelão, gatas e público que está a ver :D então hoje eu vou contar a história de um dos meus piores relacionamentos passados( tem treta, violência, boatos falsos e muito mais) ps: Luba eu sou de Portugal estou tentado adaptar a minha história para português do Brasil :).... Então tudo começou quando eu estava por volta dos meus 10/11 anos. Na época eu tinha decidido entrar no grupo de escuteiros da minha cidade, pois parecia muito legal e tinha alguns amigos lá e tals. Quando eu comecei a frequentar o grupo, eu conheci um garoto (vamos chamar ele de karls), e imediatamente fiquei amiga dele pois ele era muito simpático e era amigo dos meus outros amigos. Algumas semanas se passaram, e o nosso grupo de escuteiros participou numa procissão. A gente estava lá e tals, e teve uma hora que a gente parou. Nessa hora eu e os meus amigos incluindo o karls, fizemos uma rodinha e começamos a jogar joguinho e de criança (que na época era verdade ou desafio) então do nada os meus amigos começaram a falar que tinha um garoto do grupo que estava gostando de mim. Eu fiquei muito curiosa e confusa ao mesmo tempo pois eu apenas frequentava o grupo fazia poucas semanas. Daí eles me falaram que o garoto que estava afim de mim era o karls. Eu pensei para mim mesma (OK tudo bem, mas eu não sinto nada por ele, apenas somos amigos e nada mais). Então a gente retornou para a procissão e os meus amigos não paravam de falar que eu tinha que ficar com ele porque ele gostava muito de mim e eu não poderia recusar. Então alguns dias depois ele me pediu em namoro, mesmo a gente não se conhecendo muito bem, eu aceitei devido às obrigações que meus amigos me impuseram. (eu era uma criança muito burrinha :/). A gente começou a namorar e todos os dias ele ia me procurar na escola, e ficava perguntando para todo o mundo onde eu estava pois ele precisava de estar comigo toda a hora(comportamento de garoto meio obesecado) No inicio eu não vi nada de errado pois achava que era coisa de namorado, mas então alguns dias depois o nosso grupo de escuteiros fez um acampamento, que foi muito legal inclusive, mas os meus amigos ficavam toda a hora falando coisas do género (AH SE BEIJEM! DÊM AS MÃOS) eu estava ficando meio cansada disso. No último dia do acampamento a gente voltou para casa de ônibus, eu sentei do lado dele por pura obrigação. Então eu tentei conversar com ele para melhorar um pouco o clima. Eu decidi perguntar quais eram os seus maiores sonhos, e ele respondeu (MEUS MAIORES SONHOS SÃO ME CASAR COM VOCÊ E TER FILHOS COM VOCÊ!) após ele falar isso eu tive a certeza de que o karls estava obesecado por mim, e não era normal falar esse tipo de coisa para uma pessoa que você conhece FAZ NEM UM MÊS. Eu decidi por mim mesma que não queria continuar com aquilo, pois não era saudável, ele parecia um stalker psicopata, que ficava me seguindo para todo o lado e não deixava eu falar com outros garotos. Após algumas semanas eu tomei coragem e terminei com ele... Não fui capaz de dizer a ele diretamente, por isso pedi à minha amiga para falar para ele que eu queria terminar (O QUE FOI UM GRANDE ERRO). Algumas horas depois, umas meninas da sala dele me chamaram no banheiro para conversar , e feita burra eu fui, quando cheguei na zona em que a turma do karls tinha aula (a gente estava separado por turma) um amigo dele ME EMPURROU COM TODA A FORÇA CONTRA UM CACIFO ESCOLAR, e o impacto fez com que eu quase QUEBRASSE MEU BRAÇO. Logo após ele ter me agredifo ele falou (PORQUÊ VOCÊ TERMINOU COM ELE SUA IDIOTA!? VOCÊ ERA MUITO IMPORTANTE PARA ELE E NÃO TINHA O DIREITO DE TERMINAR COM ELE >:(...) eu fiquei muito assustada e entrei a correr para dentro do banheiro femenino para falar com as tais meninas da sala dele. Quando eu entrei ELAS ME RODEARAM (que nem um interrogatório de criminoso) E ME OBRIGARAM A FALAR O PORQUÊ DE EU TER TERMINADO COM O MENINO. Eu imediatamente comecei a chorar, e expliquei para elas tudo o que karls fazia, e ele parecia meio psicopata. Elas me compreenderam e me deixaram ir. Depois disso eu fui para a minha aula e me falaram que Carls passou a sua aula inteira chorando e que a culpa disso tudo era minha E QUE EU ERA HORRÍVEL. Depois da aula me chamaram denovo mas dessa vez tinha sido um amigo do karls, e ele falou para eu ir o mais rápido possível pois as coisas estavam tensas. quando eu cheguei na turma dele, ESTAVA TODO O MUNDO REVOLTADO COMIGO, PORQUE O IDIOTA DO KARLS REVOLTOU TODA A SUA TURMA CONTRA MIM, eu estava assustada com todos aqueles olhares ameaçadores, e perguntei o que estava acontecendo e o porquê de todos estarem me olhando daquele jeito. Em seguida uma menina me falou que o Karls tinha espalhado o boato de que EU TINHA DEIXADO ELE POIS EU ESTAVA APAIXONADA POR OUTRO MENINO DE OUTRA SALA( o que era totalmente mentira) E TODOS ME FICARAM ENCARANDO COMO SE EU FOSSE UMA FALSA VAGABUNDA. Eu tentei falar para todos eles que era mentira e que o Karls era demasiado apegado a mim e que eu não me sentia confortável com aquele relacionamento "abusivo" e falei que estava namorando ele por PURA OBRIGAÇÃO, e nunca falei que estava 'apaixonada' por ele. Na hora ninguém acreditou, pois ele tinha espalhado aquele boato de uma maneira que me fez passar PELA MÁ DA HISTÓRIA. Semanas se passaram e eu cortei o contacto com as pessoas daquela turma. Tinha algumas pessoas lá (mais ou menos 3) que ficavam me falando que o Karls chorava em TODAS as aulas e os professores estavam ficando fartos do seu choro irritante. Meses se passaram e as coisas acalmaram. As pessoas da turma dele deixaram de me olhar como má da história, e começaram a perceber que aqueles boatos eram mentira, e que eu estava sendo obrigada a estar com ele. ANOS SE PASSARAM, e eu tentava recuperar a minha amizade com ele, porque eu sei que embora ele tivesse aquele lado meio psicopata, ele até era um garoto legal. Eu e Karls meio que recuperamos a nossa amizade, mas ele me propôs vários pedidos de namoro denovo.... E teve um em específico em que ele falou que se eu não aceitasse, ELE NUNCA SERIA FELIZ E QUE PODERIA TIRAR A PRÓPRIA VIDA..... e tudo isso quando a gente era criança. Os anos se passaram e a gente continuava falando mas eu tentava não lhe dar expectativas para ele conseguir perceber que eu não queria nada com ele. Enfim essa foi a minha estória.... Foi meio nhe, mas espero que tenha entretido vocês(PS: eu e Karl's hoje somos grandes amigos, ele percebeu que em criança era meio louco e me pediu desculpas, provavelmente ele vai estar vendo esse vídeo... 'Karls' não me odeie kk) :D beijos <3
submitted by LeonorUwU to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.15 22:46 susudogral Ele me trocou pela minha irmã mais nova

Namorei com um cara por 5 anos e acabei engravidando até aí tudo bem fizemos planos sobre o futuro juntos até que cheguei ao sexto mês e ele começou a ficar estranho cmg, alguns dias depois perguntei oq avia de errado ele acabou me contando que estava gostando de uma outra menina claro que fiquei sem chão neh, ele não queria me contar quem era mas acabei descobrindo algumas semanas depois quem era e adivinha kkk Era minha própria irmã mais nova, descobri que eles estavam conversando já fazia tempo e que já estavam namorando... Já passou algum tempo meu lindo menino já está com 5 meses eu e o cara não estamos mais juntos óbvio, minha amigas e minha irmã mais velha vive falando pra me vingar dela (irmã mais nova) por eu e o cara ficamos algumas vezes mais ela não sabe, todos diz pra mim marca de fica com ele e gravar ou tira foto da gente juntos e mostrar pra ela, só que eu não sou assim não consigo fazer esse tipo de coisa, no dia dos namorados ele me deu um cartão e uma caixa de bombom e pra ela deu uma sesta com chocolates e um urso, eu realmente não sei oq fazer de devo me vingar ou deixa a vida dar o troco neles. Eu me sinto culpada em fica com ele, ele dorme na minha casa de vez enquanto e vc deve saber oq a gente faz neh kk, só que todos dizem que ela não sentiu a mesma coisa que eu, que ela pegou o meu namorado futuro marido pois íamos nos casar e não sentiu remorso algum, as vezes fico pensando se eu estou fazendo em fica com ele de vez em quando... Me desculpa saiu um pouco grande Bjs amo vc ♥️
submitted by susudogral to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 23:43 LeonorUwU A época em que meu ex psicopata revoltou todos os meus amigos contra mim 😗

Olá Luba, editor, falecidos bonecos de papelão, gatas e público que está a ver :D então hoje eu vou contar a história de um dos meus piores relacionamentos passados( tem treta, violência, boatos falsos e muito mais) ps: Luba eu sou de Portugal estou tentado adaptar a minha história para português do Brasil :).... Então tudo começou quando eu estava por volta dos meus 10/11 anos. Na época eu tinha decidido entrar no grupo de escuteiros da minha cidade, pois parecia muito legal e tinha alguns amigos lá e tals. Quando eu comecei a frequentar o grupo, eu conheci um garoto (vamos chamar ele de karls), e imediatamente fiquei amiga dele pois ele era muito simpático e era amigo dos meus outros amigos. Algumas semanas se passaram, e o nosso grupo de escuteiros participou numa procissão. A gente estava lá e tals, e teve uma hora que a gente parou. Nessa hora eu e os meus amigos incluindo o karls, fizemos uma rodinha e começamos a jogar joguinho e de criança (que na época era verdade ou desafio) então do nada os meus amigos começaram a falar que tinha um garoto do grupo que estava gostando de mim. Eu fiquei muito curiosa e confusa ao mesmo tempo pois eu apenas frequentava o grupo fazia poucas semanas. Daí eles me falaram que o garoto que estava afim de mim era o karls. Eu pensei para mim mesma (OK tudo bem, mas eu não sinto nada por ele, apenas somos amigos e nada mais). Então a gente retornou para a procissão e os meus amigos não paravam de falar que eu tinha que ficar com ele porque ele gostava muito de mim e eu não poderia recusar. Então alguns dias depois ele me pediu em namoro, mesmo a gente não se conhecendo muito bem, eu aceitei devido às obrigações que meus amigos me impuseram. (eu era uma criança muito burrinha :/). A gente começou a namorar e todos os dias ele ia me procurar na escola, e ficava perguntando para todo o mundo onde eu estava pois ele precisava de estar comigo toda a hora(comportamento de garoto meio obesecado) No inicio eu não vi nada de errado pois achava que era coisa de namorado, mas então alguns dias depois o nosso grupo de escuteiros fez um acampamento, que foi muito legal inclusive, mas os meus amigos ficavam toda a hora falando coisas do género (AH SE BEIJEM! DÊM AS MÃOS) eu estava ficando meio cansada disso. No último dia do acampamento a gente voltou para casa de ônibus, eu sentei do lado dele por pura obrigação. Então eu tentei conversar com ele para melhorar um pouco o clima. Eu decidi perguntar quais eram os seus maiores sonhos, e ele respondeu (MEUS MAIORES SONHOS SÃO ME CASAR COM VOCÊ E TER FILHOS COM VOCÊ!) após ele falar isso eu tive a certeza de que o karls estava obesecado por mim, e não era normal falar esse tipo de coisa para uma pessoa que você conhece FAZ NEM UM MÊS. Eu decidi por mim mesma que não queria continuar com aquilo, pois não era saudável, ele parecia um stalker psicopata, que ficava me seguindo para todo o lado e não deixava eu falar com outros garotos. Após algumas semanas eu tomei coragem e terminei com ele... Não fui capaz de dizer a ele diretamente, por isso pedi à minha amiga para falar para ele que eu queria terminar (O QUE FOI UM GRANDE ERRO). Algumas horas depois, umas meninas da sala dele me chamaram no banheiro para conversar , e feita burra eu fui, quando cheguei na zona em que a turma do karls tinha aula (a gente estava separado por turma) um amigo dele ME EMPURROU COM TODA A FORÇA CONTRA UM CACIFO ESCOLAR, e o impacto fez com que eu quase QUEBRASSE MEU BRAÇO. Logo após ele ter me agredifo ele falou (PORQUÊ VOCÊ TERMINOU COM ELE SUA IDIOTA!? VOCÊ ERA MUITO IMPORTANTE PARA ELE E NÃO TINHA O DIREITO DE TERMINAR COM ELE >:(...) eu fiquei muito assustada e entrei a correr para dentro do banheiro femenino para falar com as tais meninas da sala dele. Quando eu entrei ELAS ME RODEARAM (que nem um interrogatório de criminoso) E ME OBRIGARAM A FALAR O PORQUÊ DE EU TER TERMINADO COM O MENINO. Eu imediatamente comecei a chorar, e expliquei para elas tudo o que karls fazia, e ele parecia meio psicopata. Elas me compreenderam e me deixaram ir. Depois disso eu fui para a minha aula e me falaram que Carls passou a sua aula inteira chorando e que a culpa disso tudo era minha E QUE EU ERA HORRÍVEL. Depois da aula me chamaram denovo mas dessa vez tinha sido um amigo do karls, e ele falou para eu ir o mais rápido possível pois as coisas estavam tensas. quando eu cheguei na turma dele, ESTAVA TODO O MUNDO REVOLTADO COMIGO, PORQUE O IDIOTA DO KARLS REVOLTOU TODA A SUA TURMA CONTRA MIM, eu estava assustada com todos aqueles olhares ameaçadores, e perguntei o que estava acontecendo e o porquê de todos estarem me olhando daquele jeito. Em seguida uma menina me falou que o Karls tinha espalhado o boato de que EU TINHA DEIXADO ELE POIS EU ESTAVA APAIXONADA POR OUTRO MENINO DE OUTRA SALA( o que era totalmente mentira) E TODOS ME FICARAM ENCARANDO COMO SE EU FOSSE UMA FALSA VAGABUNDA. Eu tentei falar para todos eles que era mentira e que o Karls era demasiado apegado a mim e que eu não me sentia confortável com aquele relacionamento "abusivo" e falei que estava namorando ele por PURA OBRIGAÇÃO, e nunca falei que estava 'apaixonada' por ele. Na hora ninguém acreditou, pois ele tinha espalhado aquele boato de uma maneira que me fez passar PELA MÁ DA HISTÓRIA. Semanas se passaram e eu cortei o contacto com as pessoas daquela turma. Tinha algumas pessoas lá (mais ou menos 3) que ficavam me falando que o Karls chorava em TODAS as aulas e os professores estavam ficando fartos do seu choro irritante. Meses se passaram e as coisas acalmaram. As pessoas da turma dele deixaram de me olhar como má da história, e começaram a perceber que aqueles boatos eram mentira, e que eu estava sendo obrigada a estar com ele. ANOS SE PASSARAM, e eu tentava recuperar a minha amizade com ele, porque eu sei que embora ele tivesse aquele lado meio psicopata, ele até era um garoto legal. Eu e Karls meio que recuperamos a nossa amizade, mas ele me propôs vários pedidos de namoro denovo.... E teve um em específico em que ele falou que se eu não aceitasse, ELE NUNCA SERIA FELIZ E QUE PODERIA TIRAR A PRÓPRIA VIDA..... e tudo isso quando a gente era criança. Os anos se passaram e a gente continuava falando mas eu tentava não lhe dar expectativas para ele conseguir perceber que eu não queria nada com ele. Enfim essa foi a minha estória.... Foi meio nhe, mas espero que tenha entretido vocês(PS: eu e Karl's hoje somos grandes amigos, ele percebeu que em criança era meio louco e me pediu desculpas, provavelmente ele vai estar vendo esse vídeo... 'Karls' não me odeie kk) :D beijos <3
submitted by LeonorUwU to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 09:23 TanjiroCarioca 5 Chifres em 1 mes de namoro

Salve luba!! suave meu cria ?? Então essa é a historia da minha primeira namorada. Eu estudava em um colégio do meu bairro e como era pequena conhecia a maior parte dos alunos. Certo dia entrou no colégio a menina mais linda que eu tinha visto até então, quando ela passou pelo portão a escola parou. Pouco tempo dps descobri que ela morava no mesmo condomínio que eu e logo viramos amigos. Até que um dia ficamos e pedi ela em namoro. ficávamos muito tempo juntos só q com o tempo isso mudou... certo dia fui visitar ela depois da aula e fui dar um beijo nela e ela virou o rosto, perguntei oq estava acontecendo e ela começou a falar q ja estava cansada de mim e talz ent terminamos. ent uns 3 dias dps ela anuncia no face que estava namorando com um dos mais galinhas do colégio e mais un 2 dias dps ele posta "feliz 1 mes pra a gente amor" fiquei em choque já q tínhamos terminado a 5 dias e fui pesquisar mais a fundo e descobri q ela estava comigo e mais 5 ao msm tempo. Mesmo sabendo disso esse cara do colégio continuou com ela e fez questão de ser escroto esfregando na minha cara q estava com ela. Por muito tempo fiquei com nojo dele até q ele sumiu da minha vida e ela começou a namorar com um marombeiro e tomar as mesmas coisas q ele e ficou gorda pois n fazia exercícios e o garoto escroto virou meu "aluno" já que é meu 3 ano de concurso e já q conheço toda a matéria e sou obrigado a aturar ele todos os dias.depois disso tudo fiquei puto com a ilusão de só os canalhas se dão bem e virei um galinha e sai pegando quem vinha na frente e no final só fiquei com má fama e a garota q eu gostava n quiz ficar cmg por causa da fama mas aprendi com meus erros e hj estou em um relacionamento serio e só estamos aguardando minha aprovação no concurso pra casar <3 moral da historia não fique com ngm só por aparência e n finja ser algo que n é pra poder se ''vingar'' de pessoas que não tem nada a ver com a história
submitted by TanjiroCarioca to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 08:11 Sarah__Smiles AITA por não aceitar ser "dama de honra" do casamento do meu pai ?

Olá Luba, turma, editores, gatas, convidado se tiver e qualquer outro ser (vivo ou não) presente neste júri. É uma história com bastante contexto mas vou tentar resumir. Eu tenho e sempre tive uma relação complicada com meu pai. Eu o amo muito e sei que ele me ama também. Nós dois temos dificuldade para demonstrar sentimentos (mais uma das maravilhas que herdei dele), mas até que a quarentena está nos ajudando muito com isso. Eu sou do tipo que esconde as coisas que me magoam, machucam, etc. Ele também. Eu nunca tive a figura de um pai dentro de casa. Meus pais se separaram quando eu tinha 1 ano, depois de minha mãe lutar por mais um ano pra salvar o casamento. Quando ela engravidou, ele começou a traí-la. Ou parou de se preocupar tanto em esconder, nunca saberei ao certo. Isso gerou muita mágoa e, mais tarde, até em mim. Minha mãe manteve um relacionamento saudável com ele, no entanto. Ela é a mulher mais forte que eu conheço e sempre será. Mesmo extremamente magoada, ela me botou em primeiro lugar e me proporcionou uma figura paterna (não que precisasse, ela sempre foi tudo que eu preciso na vida). Ela nunca mentiu pra mim mas NUNCA me botou contra ele. Muito pelo contrário. E ela tinha motivos para fazê-lo, acredite. Enfim, ele se "casou" de novo com a outra mulher e, aos cinco anos, eu ganhei o meu outro pedacinho de mundo: minha irmã. Ela é a melhor coisa que eu já ganhei na vida. Eu a amo demais e minha mãe também. Eu nunca vou conseguir entender o tamanho da força de minha mãe, que viu no "fruto de uma traição" uma outra filha. Vivi com minha própria avó paterna tratando minha irmã diferente, mas minha mãe a amando tanto quanto a mim. Enfim, pulando muitas coisas, no meu aniversário de 15 anos, minha mãe pediu que eu fizesse uma festa. Nós somos muito diferentes, eu e ela. Ela é do tipo que queria uma "filha boneca" e eu a otaku emo da família. Infelizmente, puxei meu pai em muitas coisas, inclusive no jeito. Ela sempre me aceitou como sou mas sempre fiz de tudo pra tentar retribuir ao menos um pouco do que ela sempre me deu. Eu não queria festa, mas aceitei por ela. A festa de 15 anos dela deu errado, choveu e, por ser em fundo de quintal (família humilde, o vestido dela foi costurado a mão) quase tudo foi perdido. Queria que ela realizasse esse sonho. Foi uma festa incrível, à fantasia. Eu pude me realizar e fazer dois cosplays (se é pra usar vestido, que seja de anime né mores), todo mundo reunido, pessoas queridas e amadas, até mesmo as de longe, vieram comemorar. Ela e minha tia passaram quase um ano planejando, comprando, customizando. Praticamente tudo foi feito por nós, durante tempos e tempos de trabalho. E foi perfeito. Meu pai, no entanto, não participou de quase nada. Ele perguntou qual era a parte dele, sobre o que fazer, e contribuiu financeiramente. E só. Quando perguntei sobre dançar comigo (apesar de eu não querer muito), ele não fez questão de tentar amenizar o jeito "ríspido". Assim, eu sou igual a ele. Eu sei como é as pessoas te acharem grossa quando você estava sendo normal. Mas eu, com 15 anos, já tinha empatia o suficiente para me policiar e cuidar do meu jeito para não magoar as pessoas. Ele, com seus 40 e poucos, não. Na festa, ele só pôde ser reconhecido como meu pai na hora da "cerimônia" (algumas homenagens que fizemos). De resto, ele se sentou em uma mesa e ficou, fazendo companhia para os pais da minha ex madrasta (ele se separou dela quando eu tinha 7/8). Eles sempre me trataram com o maior carinho do mundo e acabamos criando um laço. Seja por força maior ou por herança da minha mãe, as pessoas costumam se apegar a mim. Com eles não foi diferente. Minha ex madrasta não foi, apesar de não proibirmos. Acho que foi senso mesmo. Essa atitude dele me magoou. Nossa relação já não era muito boa, sempre fomos pessoas bem fechadas um com o outro. Minha mãe se desdobrou a festa inteira; o ano inteiro. Minha família toda ajudando, e ele sentado numa mesa. Nunca falei nada, porém. Como eu disse, tenho o costume de guardar as coisas. A minha mãe me incentiva a conversar e se mostra totalmente aberta para me escutar e entender. O meu pai... Bem, teremos um exemplo de uma conversa com ele. Algum tempo depois, mais ou menos um ano, ele nos contou (para mim e minha irmã) que estava namorando. Queria nossa reação, opinião. Fiquei realmente feliz com essa atitude e por ele. Ele falou que queria que nós conhecêssemos ela, na próxima semana. Fomos para um shopping, ela também levou a filha. 2 anos mais nova que eu mas... Digamos que eu passei por coisas demais e ela não. Eu sempre tive a cabeça muito mais velha do que o corpo, consequências de vivências que eu preferia não ter. Queria ser tão criança quanto ela, mas andando pelo shopping, podemos dizer que eu era a mãe cuidando de duas crianças, pensando em como impedir que elas quebrassem nada da parte de ferramentas do supermercado. Elas desmontaram uma lanterna, achando que tinham quebrado. Eu também achei. Meu primeiro pensamento foi que meu pai teria que pagar algo que não iria usar. Elas riram e botaram no lugar correndo. Eu consertei. 3 meses depois ele disse que iria se casar. Exatamente assim. Não tivemos muita reação, nem tempo pra reagir. Algum tempo depois, eu tomei coragem e pedi para ele ir me ver. Tentar conversar depois de muitas tentativas. Ele cancelou de última hora (já estava tudo planejado na minha avó para ter um lugar em que pudéssemos ficar sozinhos) e me ligou, insistindo para falar por telefone. Eu só queria que ele tivesse nos perguntado nossa opinião sobre o casamento, tão repentino. Eu nem cheguei a terminar de falar. Tive que ouvir que não era decisão minha (não diga, querido) e que era imatura demais pra entender. Eu, a criança que ia com um "DVD móvel" ligado no máximo no banco de trás do carro dele, encostando-o quase em seus ouvidos, quando ele me levava para casa, bêbado, durante muitos anos. Ele foi alcoólatra até os meus 11. Com 7, eu já entendia que tinha que mantê-lo acordado durante o caminho, orando para que ele não cochilasse na volta, sozinho. Toquei no assunto anos depois apenas, e recebi um pedido genérico de desculpas, algo sobre "querer dizer que eu não tinha vivência suficiente para entender". Bem, provavelmente porque ele nunca esteve exatamente presente. Ou estava bêbado demais para se lembrar, vai saber... A partir daí, tudo piorou. Na cerimônia de casamento, com salão, buffet, decoração, trajes elegantes, alugados, e tudo, eu tive que modificar meu vestido de formatura para ir. Uma semana antes, ele me chamou para conversar, disse que queria muito que eu entrasse com as alianças, com as minhas irmãs. Bem, eu posso estar sendo babaca, mas não considerava a filha dela minha irmã. Eu sou demi, e não só na sexualidade. Preciso de tempo e convivência (talvez um pouco demais) para desenvolver qualquer tipo de relação ou sentimento. 4 ou 5 meses, a essa altura, e 2 ou 3 passeios juntos não foram exatamente suficientes pra mim. Eu pensei muito, não queria magoa-lo. Conversei com minha mãe, meu lugar de conforto, e ela me aconselhou a pensar muito sobre, mas não me forçar a absolutamente nada. No dia seguinte, agradeci a proposta dele e neguei, por não me sentir nem um pouco confortável em fazer isso. Disse "O senhor optou por ser só um convidado na minha festa. Me desculpe, mas eu vou fazer o mesmo." Na hora, a sensação foi boa. Muito boa. Mas depois, principalmente depois de alguns anos, eu me pergunto se foi a coisa certa a se fazer. Eu negaria, de qualquer forma. Nunca me sentiria bem me forçando a fazer isso e sei que foi a melhor decisão. Mas essa frase... Eu imagino que magoou ele, porque me magoou ter falado. Eu nunca tinha tocado no assunto, nunca consegui. Acumular essas mágoas me fez ter sinais de depressão, complexo de inferioridade... Hoje, com 20, eu entendo, mas uma adolescente de 15 anos, com todo o processo físico, mudança de personalidade e tudo mais, não entendia. A criança de 5, 6, 8, 10 anos, que sempre viu o pai amar "mais" a irmã, que tinha ele consigo todos os dias e não apenas uma vez na semana, também não. Eu amo meu pai, sei que durante toda nossa história, ele não foi o único culpado por nossa relação conturbada. Mas não posso deixar de pensar que foi bom ter dito aquilo para ele, mesmo que o magoasse de algum jeito. Eaí, eu fui babaca ?
Edit 1: esqueci de comentar. No primeiro encontro com a minha atual madrasta, ela por várias vezes ficou me olhando feio ou de canto. Eu não falo muito, sabe? Sou bem fechada com pessoas novas, e aquela atitude me deixou SUPER insegura. Foi quando comentei isso que meu pai me interrompeu na ligação. Estava falando sobre e que talvez ela não tivesse gostado de mim (Cinderella ? Talvez) mas não deu pra terminar de explicar meu ponto de vista.
submitted by Sarah__Smiles to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.23 17:50 yasqueenslayomg Quero deixar minha religião mas me sinto que sou um traidor

Ao contrário de muitas pessoa que cresci numa familia, cultura e religião bem fechado. Meus pais são judeus ortodoxos da oriente medio (não Israel). Alem da regras da religião, eles me cresceram com teorias e ideias tão racistas que as vezes não posso acreditar. Eles sempre dizem que negros e africanos são macacos, burros, violentos e que miscegenação e a mistura da raças não deve acontecer. Na verdade, quando era criança todas as vezes nos filmes/series que meus pais e eu vemos um casal “misto” (homem negro e mulher branca ou contrario) meus pais quiseram vomitar e mudaram o filme.
Também, há a coisa da religião. Como judeus meus pais sempre insistam e obrigam que minha mulher precisa de ser judeu, pq a Bíblia diz que herança judaica vem da mãe. Se não, eles disseram que meus filhos não serão “puros” e que vou perder meus filhos pro mundo não-judaico. Eu comecei namorar tarde na minha vida, eu sempre tive duvidas se estou fazendo a coisa certa em namorando com pessoas que não são da minha religião. Comecei de ser agnóstico/ateísta quando entrei na universidade 6 anos atras. Li sobre as contradições da bíblia, as regras que não são morais e eu parei de observer as regras e crer num deus. Mas ainda, esta regra sobre mulher, religião/etnia está me incomodando. Eu sei que logicamente não há nada errado quando duas pessoas se amam e querem se casar.
Também eu sei estas regras sobre casamento foram criados por rabinos (homens mortais) no deserto depois do exílio do judeus pelos Romanos. Mas ainda não sei pq me sinto culpado e como eu fosse um traidor. Eu não sei se estes sentimentos de culpa vêm de eu mesmo ou da forma e propaganda que meus pais me deram. Também eu sei, se uma pessoa tirar “judeu” e colocaria “branco/aryan/alemão puro” que todos nós pensaríamos que esta pessoa é bem racista. Então qual é diferença entre esta regra religiosa e as regras de Alemanha Nazista e Apartheid. Num lado eu penso, pq devo seguir esta regra da Bíblia/comunidade quando não acredito em 99,9% “regras”. No outro lado, se eu casar, estou traindo minha comunidade e cultura? Não sei. Pq a vida é tão difícil. Pq meus pais não podiam me crescer com amor sem condições, sem ódio, sem racismo, e sem julgamento.
Eu não sou do Brasil, então eu sei como esta maneira de ser crescido parece bem estranho. Mas quando eu comecei estudar português e cultura brasileira e vi uma cultura completamente contraria do que eu cresci. Quando eu morei e trabalhei lá, parece ninguém se preocupa com estas coisas de herança, cultura, herança e a “pureza” de raça. Eu sei que nem tudo do brasil é como assim e que nem tudo que brilha é ouro, mas me apaixonei com uma cultura e país que me aceitou e me amou sem condições.
submitted by yasqueenslayomg to desabafos [link] [comments]


2020.05.22 18:15 dentinho_top Sou babaca por preferir morar com minha irmã e odiar minha mãe?

Bem vou falar um pouco de antigamente para criar o contexto ok. Moramos eu, meu pai, minha mãe e minha irmã tudo junto, e minha mãe sempre briga com nós (claro qe as vezes é normal mas as vezes nao) ela acaba brigando com nós por motivos bobos e as vezes até sem nada ter acontecido, quando isso chega a um nível de ter qe chamar minha vó (mãe dela) é não estamos conseguindo acalmar ela, sempre quando chamamos minha vó para ve se consegue acalmar ela minha vó simplesmente passa a mão na cabeça dela falando qe ela está certa e tals. Como minha vó fez isso a vida inteira minha mãe acabou ficando "mimada" no quesito de "eu quero isso é ponto final" e as vezes é difícil de viver junto dela pq não podemos fazer nada qe queremos sem ela tbm querer.
(Isso foi na segunda a tarde)Bem agora qe contei um pouco vou começar a falar, como ja disse moramos tudo juntos e so trabalha meu pai e minha irmã, minha irmã tem 20 anos e trabalha em uma empresa de frango, la ela conheceu um rapaz e foram se conhecendo e tals até eles criarem um laço de amor, eles começaram a namorar escondido (até pq minha mãe nunca aceitou nenhum namorado da minha irmã mesmo ela ja sendo de maior) então eles foram namorando e um dia eles descuidaram naquela hora e tals e parece qe ela está grávida, então o menino foi em casa se apresentou, falou onde trabalha, fez faculdade e o mais importante falou qe ama minha irmã e quer assumir a criança. Meu pai concordou aceitou o namoro e falou que se precisar de ajuda ele está aqui, minha mãe tbm aceitou na hora mas ficou falando que esta a decepcionada com minha irmã (até que por um lado eu concordo por ela ficar assim pq deve ser um baita de susto descobrir) quando o menino foi embora e meu pai foi trabalhar descidimos ir na casa da minha vó (mãe dela) quando estávamos chegando la minha mãe simplesmente mudou de jeito e começou a falar novamente qe estava decepcionada, perguntava pq não tinha contado, se ela era um monstro e tals. Quando chegamos na casa da minha vó ela começou a chorar falando qe minha irmã tinha feito burrada qe ela ia parar de estudar (em nenhum momento minha irmã falou isso) qe essa criança ia ser uma aberração e mais um monte de baboseiras, minha vó como sempre passou a mão na cabeça e conseguiu acalmar ela e depois de um tempo nos três fomos embora, chegando em casa ela virou de face de calma ela virou para brava, ela começo começo fazer as mesmas perguntas novamente começou começou querer bater na minha irmã e até tentou se matar, nessa hora eu liguei para minha vó para nós ajudar então desceu ela minha tia e meu tio para ajudar, quando chegaram aqui ela fingiu que estava com as coisas no corpo falava que nós tínhamos machucado ela qe ela ia se matar, daí todo mundo tentou ajudar ela a se levantar mas ela não se ajudava e ficava se jogando no chão ou ficava enfrentando minha tia (sendo qe a mesma tem pavil curto) até que em um momento de briga briga elas começaram a se bater e tivemos que tentar separar, com esse briga briga minha tia e meu tio foram embora por causa da raiva deixando apenas minha vo, minha mãe fazendo o seu Teatro igual como faz sempre fingiu que tomou um remédio falando que ia se matar, como ela ja fingiu fazer isso várias vezes nem nos importamos, minha vó subiu para a casa dela e tivemos qe entrar. Eu e minha urma dormimos no mesmo quarto então estávamos juntas, minha mãe foi no nosso quarto fingiu estar grogue(realmente tava para perceber qe era fingimento) e depois de tava falacao ela foi sentou na cama da minha irmã e simplesmente começou a apertar a barrigada da minha irmã para ela perde a criança, quando ela apertava minha mãe falava assim "-Você vai perde essa criança e não vai precisar casar com aquele cara", minha irmã percebendo a situação tentou se defender e eu tive que intervir no meio(o que não adiantou nada ja que ela tem 80kg e eu simplesmente tenho 14 anos e uns 54kg) então minha irmã simplesmente gritou falando para eu ir na vizinha pedir ajuda, e eu fui correndo pedir ajuda, quando os vizinhos me atenderam foram até minhba casa e tiraram minha irmã de lá, eu levei ela até na casa da minha vó pedindo ajuda pois minha irmã chorava de dor na barriga, enquanto os vizinhos ficaram na casa com minha mãe. Quando chegamos na casa da minha vó meus tios levaram ela pro hospital e fiquei com meus avôs, até que não demorou muito ela chegou irritada me chamando para ir embora, eu apavorada falava qe não e meus avós tentava acalmar ela é me acalmar, não demorou muito e minha irmã chegou um pouco mais calma junto com meus tios, e minha mãe ja foi logo de unha e dente reclamar pq levaram ela pro hospital e novamente eles começaram a brigar, meu avô tem asma e começou a passar mal e eu tive qe ajudar ele a fazer inalação ou se não teríamos qe ir no hospital novamente, quando finalmente ela desceu embora minha vó arrumou um colchão para nós dormir ja qe era uma base de 10 da noite, mas quando pensávamos qe tudo tinha acabado estávamos erradas pq novamente ela subiu falando para irmos embora se não iríamos chamar o meu pai (o mesmo ja sabia de tudo mas não podia ir la ja que estava na roça) quando falávamos que não íamos ela saía e descia embora é não demorava 20minutos ela voltava falando a mesma coisa, ela fez isso umas 4 vezes e falava a mesma coisa, até qe resolvemos ir pq se não meu vô novamente iria passar mal, quando chegamos fomos para nosso quarto e ficamos juntas, minha mãe ao invés de se acalmar não ela começou a preprarar um monte de chá abortivo para minha irmã tomar, eu queria muito pode intervir mas não podia fazer nada então eu via minha irmã tomando contra sua vontade e vomitando, quando ela tomou tudo nesse meio tempo ja era umas 04 da manhã e meu pai ainda não tinha chegado, não dormimos por medo dela fazer algo a mais e esperamos meu pai chegar. Quando foi 06 da manhã meu pai chegou e foi tomar banho ( ele ja sabia oq tinha acontecido ja qe eu avisei ele) então como ja estava amanhecendo minha mãe faoou para minha irmã se arrumar para ir no hospital fazer o teste de gravidez, então nos arrumamos e fomos nos quatro, quando chegamos eu e meu pai ficamos no carro(ja que estávamos sem máscara) e as duas foram, assim qe elas sumiram de vista contei tudo para meu pai e ele apoiou nos e falou qe se ela não mudasse o jeito de pensar ela ficaria sem ninguém. Quando elas voltaram fomos para a casa é novamente fomos para o quarto, meu pai foi no banheiro e minha mãe achando que ele tinha saído entrou no quarto com um pau de vassoura e fechou nosso quarto(nossa porta não tranca então ela so enconstou) ela foi seca para bater na minha irmã e eu falava assim "-para que esse pau mãe? Pra que vc trouxe o pau?" Para alertar meu pai e nos ajudar, então quando minha mãe deu a primeira paulada na minha irmã meu pai entrou no quarto e entrou na frente (ele nunca bateu na minha mãe apenas entra na frente e deixa ela bater nele) então minha irmã com medo resolveu arrumar suas coisas, ela pegou sua cobertar e abriu ela é colocou um monte de roupas, amarramos ela e fomos pegar suas bolsas, meu pai conseguiu tirar ela até na sala oq foi bom ja que podíamos sair do quarto, minha irmã então olhou para meu pai e pediu chorando se podia sair de casa, meu pai simplesmente falou um sim, então foi eu e minha irmã com as roupas, subimos na casa da minha vó mas nos escondemos na casa da vizinha (na qual ela nunca saberia) a vizinha na hora deixou nos entrar e nos acalmou. Não demorou muito e minha mãe apareceu na casa da minha vó procurando nós é começou a xingar, gritar, brigar e foi literalmente o dia inteiro assim quando não brigava na casa da minha vó ia na casa do menino xingar ele. No outro dia(quarta-feira dia 20 agora) fomos na casa da minha vó pois como yenho 14 anos sou de menor e minha mãe tinha chamado o Conselho tutelar, comemos um pouco e fomos para o Conselho, quando chegamos estava minha mãe e meu pai e sentamos eu minha irmã e minha vó, começamos a discutir e a falar e no final não resolveu em nada. Então fomos embora, chegando la na casa da minha vó novamente deu a briga e meu vô a passar mal, eu simplesmente comecei a gritar com minha mãe pois meu vô começou a chorar ( e eu nunca vi ele chorar e isso realmente fez meus nervos subirem em um nível qe eu nunca vi) enquanto eu afastava ela do meu vô minha tia insistia nele ir no médico ver a pressão dele e a diabete dele. Até que ele aceitou e foi meu tio eu minha irmã e ele. Quando chegamos la ele novamente chorou enquanto média a pessao e a diabete dele, sua pressão não estava muito alta mas sua diabete estava a 290 (um nível muito alto mesmo), quando voltamos ela ainjda estava la brigando, e quando ela viu como estava a diabete do meu vô começou a falar que era por causa de bala( meu vô chupa e tals mas ele sabe quando pode e quando não pode) em momento nenhum ela pensou qe ela estava matando meu vô aos poucos. Até que por um milagre ela conseguiu se acalmar e tudo acalmou então almoçamos(menos ela) e descansamos, mas ela continuava a fala para irmos embora é tivemos que ir. Chegando la ela ficava perguntando aonde tínhamos dormido e eu falava que foi na casa de uma amiga chamada Júlia de outra cidade (ja qe eu não podia falar que foi na vizinha se não iria ser pior) e ela passou o dia inteiro fazendo as mesmas perguntas, chorando ou fingindo, pegou meu celular e ligou para um monte de Júlia até que em um momento ela bebeu veneno que fica na dispensa do meu pai e começou a falar qe estava com dor de cabeça. Então preocupadas tivemos qe chamar minhha tia para levar ela pro hospital ja que meu país estava trabalhando a noite. Chegamos la apareceu todo mundo meus avós, minha tias e meus tios, ela chegou ficou la até na Quinta feira dia 21, eu e minha irmã dormimos na casa da minha vó e quando acordamos ela ja estava la, aparentemente mais calma, então nos almoçamos depois e descemos em casa, ela estava mais calma e fingia qe não se lembrava de nada, chegou a noite e eu resolvi não dormi ja que eu tinha medo dessa "onda de calmaria" passase e ela tentasse fazer algo novamente, então eu e minha irmã revezamos o sono, eu fiquei até umas 03 da manhã eh minha irmã o resto. E aqui estou na sexta feira com ela um pouco calma mas esperta ainda, minha irmã está com marca roxa na barriga e eu saí sem marca roxa mas meu psicológico está totalmente acabado, estou com medo de dormi aqui em casa e com medo dela, sei que tudo bem ela ficar magoada por causa do namoro mas acho qe ela não tinha capacidade de fazer oq ela fez.
Então, eu sou babaca por preferir morar com minha irmã(se ela me convidar) e ter ódio da minha mãe por ela ser assim tão mimada a um nível qe ela irá ficar sozinha?
¤desculpe se ficou grande é pq foi literalmente 4 dias acontecendo isso e eu precisava saber. Se vcs quiserem que eu continue informando vcs me falem pois eu ainda acho que essa calmaria dela vai ter um fim e irá começar novamente a mesma coisa...¤
submitted by dentinho_top to TurmaFeira [link] [comments]


2020.04.10 04:02 SubodeiBR Final de namoro, infelicidade, sei lá oq to sentindo...

Boa noite. No ensino médio conheci uma garota que viria a ser minha namorada, resumindo a gente se dava super bem e se entendia demais, nunca ficamos um dia sem se falar, dificilmente discutíamos, mas quando acontecia chegávamos em uma solução fácil. Enfim, terminamos a escola. Entramos em universidades diferentes, e logo no final do primeiro ano ela conseguiu um emprego excelente, e foi morar sozinha. Queria que eu fosse com ela, entretanto eu só fazia alguns bicos que no final do mês davam uns 600 reais. Acabei recusando de morar junto, não queria ser mal visto pela família dela. No final ela acabou vindo morar mais próximo da minha casa, assim conseguiríamos passar mais tempo juntos pq quando entramos nas universidades só conseguíamos ficar juntos finais de semana. E assim se passou mais 3 anos, ela tinha conseguido ser efetivada na empresa e estava com um plano de carreira e eu fazendo meus bicos pra se manter. Foi ai que tudo começou a mudar, ela ganhando super bem, queria fazer coisas que eu não tinha de onde tirar o dinheiro e eu por outro lado nunca quis ser bancado. Finalmente consegui um estágio na minha área, não era um salario maravilhoso porém muito melhor do que eu ganhava e sabia que todo final do mês era garantido na minha conta. Nesse meio tempo ela começou a frequentar os happy hour da empresa, e começou a sair com o pessoal, eu nunca a proibi, muito pelo contrario sempre incentivei a sair, queria que ela aproveitasse a vida não só comigo, pois começamos a namorar muito cedo. Então passou mais algum tempo e eu consegui um "bico" pro fim de semana em outra cidade, minha rotina era acordar as 05 30 e chegar em casa 00:00. Antes desse emprego nos víamos 3 4 vezes por semana. Mas agora nas sextas eu saia da aula e já ia pra outra cidade na casa de um amigo pra poder começar cedinho no outro emprego e chegava domingo as 22h. passaram-se dois meses nessa rotina. Eu só conseguia ficar com ela pra dormir nas segundas e terças, sempre chegava tarde da aula então não conseguíamos sair era basicamente dormir pois vivia cansado, já que não tinha folgas. Até que uma segunda feira ela me liga e diz que n estava se sentindo muito bem e queria ficar sozinha. No outro dia me disse o mesmo ai já liguei pra ela, queria saber oq tava acontecendo. Ela me disse que eu não estava lhe dando atenção, nunca conseguia sair com ela e não estava a vendo muito e se sentia sozinha. Acabou me pedindo um tempo. Quando me disse não acreditei naquilo tudo, eu estava dando tudo de mim para poder acompanha-lá, e teria que ter alguns sacrifícios... Se passou 3 dias eu liguei pra conversar, discutimos e acabamos terminando. No outro dia pela manha ela me liga chorando pedindo desculpas, dizendo que tava muito confusa e tomou a decisão errada. Queria sair pra conversar e colocar os pingos nos is. Conversamos bastante, e eu disse pra ela, que só era pra gente voltar se fosse uma decisão dela, não era pra ser influenciada pelos pais, já que eles tinham muito afeto por mim. Nao iria adiantar ela voltar por eles, não tem como empurrar com a barriga um namoro. Ela disse, sim a decisão é minha, eu quero estar contigo, quero viver contigo, se casar, ter filhos. Você é minha vida, quero te fazer o homem mais feliz do mundo. Ai que homem vai recusar isso? eu me sentia da mesma forma. Acabamos voltando. Fizemos muitos planos, eu larguei o emprego do final de semana pra passar mais tempo com ela. Em dezembro tinha planejado pra morar juntos, essa época era final de julho. Se passaram mais algumas semanas, senti que ela estava estranha, mais imaginei que não seria mais a mesma coisa, depois daquele tempo que demos, quase 5 anos e foi a primeira vez que tínhamos brigado e ficado sem se falar. Deixei rolar... Ai pensei em uma surpresa pro nosso 5 ano de namoro, arrumei uma viajem pra tentar se reaproximar mais e começar uma nova etapa da nossa vida, deixar aquilo no passado. Iriamos viajar no sábado pela manha, contaria a surpresa na sexta a noite. Na quinta me manda uma mensagem, dizendo que queria outro tempo. Meus amigos MEU CHÃO CAIU, FIQUEI SEM REAÇÃO, CHOREI FEITO CRIANÇA, foi uma frustração terrível, não conseguia me concentrar no trabalho, na universidade, é serio foi terrível. Só pensava nela e na resposta que ela me daria. E o pior de tudo a decisão não era minha, isso me consumia, ficava imaginando oq aconteceria, se voltaríamos ou não. Passou 6 dias não consegui mais suportar tudo aquilo e liguei para ela, falei vamos conversar, eu implorei, pra ela voltar, falei muito, muito mesmo e ela só me dizia, não sei, não sei, preciso de mais tempo pra pensar nisso. Me deixa pensar um pouco mais, nao quero tomar a decisão errada, me pediu mais alguns dias. Eu não ia conseguir esperar, eu falei, se tu me amasse não iria ter duvida nessa decisão, então acho melhor a gente terminar de vez! só me diz uma coisa, tem outra pessoa que vc está gostando? ela falou, "nesse tempo que vc me deixou sozinha eu me acostumei e gostei, eu comecei a reparar nas outras pessoas e acabei curtindo". Eu não falei nada, só desliguei o telefone. Terminou por ali 5 anos de namoro por uma ligação telefonica. As primeiras semanas foram difíceis, sentia muito a falta dela, mas com o tempo fui me acostumando. Comecei a sair com meus amigos, conheci novas pessoas, novos lugares e novas garotas. Faz 8 meses que terminamos o namoro e segui com minha vida. Eu não me acho um homem feio, tenho 23 anos atualmente, faz 5 anos que pratico musculação, tenho um corpo legal, mas sei que não sou o Brad Pitt, não tenho muita dificuldades com mulheres, dormi com muitas nesses ultimos meses. Mas em janeiro me bateu uma tristeza absurda, não consegui descobrir oq é, já pensei muito e a solução não vem. Não sei se sinto falta de estar namorando, da minha ex, ou sei lã oq... Sinto uma infelicidade absurda, parece que o mundo ficou cinza. Mas ao mesmo tempo não deixo de trabalhar, estudar, treinar, sair. Meus dias são um saco, são só alguns momentos de felicidade depois volta pra mesma. Mas assim, não tenho vontade de morrer ou fazer alguma merda. Só parece que to vivendo sem um sentido...
O TEXTO FICOU GIGANTE MAS PRECISAVA DESABAFAR!
submitted by SubodeiBR to desabafos [link] [comments]


Thiago Brava Ft. Jorge - Dona Maria - YouTube Homem de 31 anos e mulher de 89 ganham casamento dos ... 10 SINAIS QUE NÃO É A PESSOA CERTA  CASAMENTO  NAMORO ... A FRANZINHA SE CASOU ! - YouTube Embaixo d’água 💦 - YouTube Namorando com a Segundona, o Cruzeiro parece querer casar com ela! Câmera Escondida: Massagem com Final Feliz - YouTube MORENA GOSTOSA MOSTRANDO A CALCINHA - YouTube Namorando pra casar-Nil Junior

10 Sinais Incontestáveis de Que Ele Nunca Irá se Casar Com ...

  1. Thiago Brava Ft. Jorge - Dona Maria - YouTube
  2. Homem de 31 anos e mulher de 89 ganham casamento dos ...
  3. 10 SINAIS QUE NÃO É A PESSOA CERTA CASAMENTO NAMORO ...
  4. A FRANZINHA SE CASOU ! - YouTube
  5. Embaixo d’água 💦 - YouTube
  6. Namorando com a Segundona, o Cruzeiro parece querer casar com ela!
  7. Câmera Escondida: Massagem com Final Feliz - YouTube
  8. MORENA GOSTOSA MOSTRANDO A CALCINHA - YouTube
  9. Namorando pra casar-Nil Junior

Estamos viajando ainda, e como prometi, taí mais um vlog pra vcs ️ espero que gostem. Esse dia não teve mto conteúdo mas acho que os fãs de #thiara vão gost... Inscreva-se no Thiago Brava e assista os clipes antes de todo mundo. https://goo.gl/hU6QOR Intérprete: Thiago Brava ft. Jorge Música: Dona Maria Composição: ... Após enfrentar o preconceito, Maria, de 89 anos, e Manoel, de 31, ganharam o casamento dos sonhos, com a presença de Rodrigo Faro. Veja! TOP 10 FUNNIEST Auditions And Moments EVER On Britain's Got Talent! Got Talent Global - Duration: 35:21. Got Talent Global Recommended for you A FRANZINHA SE CASOU ! A Histórinha Infantil de hoje foi de como vai ser quando a franzinha se casar, espero que gostem! Essa senhora dança muito bem!!😱😱 This video is unavailable. Watch Queue Queue • - SE INSCREVA e ativa as notificações para não perder nada! ♥ - • Me siga nas Redes Sociais! • INSTAGRAM http://instagram.com/alanacristaodeclarado https Deixe seu like pra essa gostosa e se inscreva no canal Câmera Escondida do Programa Silvio Santos: Massagem com Final Feliz